Zico vai ao treino do time da Holanda e recebe homenagem

O ex jogador e ídolo brasileiro elogiou o gol de Van Persie contra a Espanha, e disse que foi o mais bonito da Copa de 2014

Marcio Dolzan, Agência Estado

26 de junho de 2014 | 16h48

O ex-jogador Zico foi ao treino da Holanda na manhã desta quinta-feira, no Rio, e foi homenageado pelos holandeses, ao receber do técnico Louis Van Gaal uma camisa da seleção holandesa com o nome de Zico escrito nas costas. Ele também tirou fotos com jogadores como Robben, Sneijder e Van Persie, com quem conversou por alguns minutos, principalmente sobre o gol de peixinho que o atacante fez contra a Espanha, na primeira rodada da Copa do Mundo.

"Para mim, é o gol mais bonito da Copa até o momento, pelo grau de dificuldade, pela inteligência e pela visão do campo, do jogo, porque um atacante precisa estar atento a tudo, e ele, antes de a bola chegar, já tinha olhado para o goleiro. E não é fácil você dar uma cabeceada daquelas quase de fora da área", comentou Zico, em uma conversa com jornalistas logo após o treino da Holanda, ao comentar sobre o gol de Van Persie.

"Ele (Van Persie) viu que ia ser difícil para dominar com o Casillas saindo e deu aquele mergulho. Você dar um mergulho e ainda impulsionar a bola, ah, o grau de dificuldade é muito grande, e a beleza, a plástica do lance, me coloca como o gol mais bonito da competição", continuou Zico.

Zico se disse feliz com a homenagem que recebeu e falou sobre a reverência dos holandeses a ele, mesmo que a maioria dos jogadores não o tenha visto atuar. "Em termos de holandeses não me surpreende tanto. O Seedorf, um tempo atrás, tinha me dito que o pessoal todo da Holanda é apaixonado por nós (da seleção brasileira) de 82", contou. "O Kuyt está vivendo hoje num local onde eu tive muito sucesso como treinador, lá no Fenerbahçe (Turquia), e o pessoal lá gosta muito de mim."

Antes da Copa do Mundo, Zico havia dito que a Holanda não vinha empolgando em seus jogos, mas agora mudou de opinião. "Estão jogando um futebol para os levar à final. Pelo que apresentaram, já é uma forte candidata. Agora é uma fase que depende não só da parte física, mas também do emocional, porque agora é tudo ou nada. Quem estiver preparado em todas as condições continua na competição. É um time muito forte, que tem pontos que decidem partidas, e isso já é um grande handicap (vantagem) numa fase como essa", destacou.

O ex-jogador também falou sobre a escolha da Holanda pelo Rio como base no Brasil. "Fico feliz de eles estarem bem aqui no Rio. Estão muito felizes com toda essa recepção que o público, que o carioca deu pra eles. Estão se sentindo em casa", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.