Franck Fife/AFP
Franck Fife/AFP

Zidane admite dia ruim do PSG, mas exalta 'partida perfeita' do Real

Time espanhol faz 2 a 1 sobre os franceses e avança às quartas de final da Liga dos Campeões

Estadão Conteúdo

06 Março 2018 | 21h22

O Real Madrid não teve maiores dificuldades para confirmar a vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões. Diante de um Paris Saint-Germain sem Neymar, o time madrilenho confirmou a vaga com o triunfo por 2 a 1 nesta terça-feira, mesmo na França, em dia no qual os donos da casa decepcionaram a torcida com uma atuação abaixo do esperado.

+ Real vence, PSG é eliminado e adia o sonho na Liga dos Campeões

+ TEMPO REAL: Acompanhe como foi o jogo em Paris

+ Temporada 2018-2019 no PSG deve começar por Neymar e sem Emery 

"Talvez eles não tenham jogado tão bem esta noite, mas isto aconteceu também porque nós jogamos muito bem", considerou o técnico do Real, Zinedine Zidane. "Taticamente, jogamos da maneira correta, nós acreditamos no que estávamos fazendo. Conseguimos bloqueá-los no campo."

Zidane não poupou elogios a seus jogadores, que comandaram a partida e garantiram a vaga sem sustos. "Acabou sendo uma partida perfeita nossa. Jogamos para frente, pressionamos o rival e foi ótimo. Todos fizeram uma boa partida, o que não era fácil. Merecemos a classificação e só posso estar feliz. Podemos jogar com qualquer um e fazê-lo bem."

O comandante do Real ainda fez questão de exaltar a campanha do time na Liga dos Campeões, apesar das dificuldades enfrentadas na temporada. Afinal, no Campeonato Espanhol o clube é apenas o terceiro colocado, a 15 pontos do líder Barcelona, enquanto na Copa do Rei foi surpreendido nas quartas de final pelo Leganés.

"Tivemos momentos difíceis no Campeonato Espanhol e na Copa do Rei, mas é parte do futebol. É difícil manter sempre o nível a cada três dias. Temos que aceitar os momentos difíceis na temporada e seguir trabalhando. Não se pode ganhar todas. Mas agora vencemos e estamos contentes", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.