Zidane decide voltar à seleção francesa

Depois de um ano de afastamento o meio-campista Zinedine Zidane anunciou nesta quarta-feira que voltará a jogar pela seleçãofrancesa. A decisão pegou o futebol francês de surpresa. No dia 12 de agosto de 2004, ele informava que não iria mais vestir a camisa da seleção de seu país, time pelo qual realizou 93 partidas, marcou 26 gols e conquistou o título da Copa do Mundo de 98. Zidane disse que recuou da decisão porque sentiu "a necessidade de ajudar a França". O time corre sério risco de ficar de fora do Mundial da Alemanha. A equipe é atualmente aquarta colocada do grupo 4 das eliminatórias européias, atrás da Irlanda, Suíça e Israel. Para conseguir a vaga, terá de vencer seus doisprincipais adversários, Irlanda e Suíça, fora de casa. "A França me deu tanto que agora tenho a necessidade de ajudá-la.Como disse sempre, a seleção francesa foi a coisa mais importanteque tive na vida. Pensei bem e quero voltar à equipe. Não queroentrar em detalhes", afirmou o meia do Real Madrid. O jogador assegurou que a decisão de voltar à seleção foi tomadaem conjunto com o atual técnico da França, Raymond Domenech, e quetambém inclui o retorno de Claude Makelele, atualmente no Chelseainglês. "Raymond Domenech veio a Madri me ver por duas ou três vezes.Negociamos e ele me disse que nos queria na equipe, eu e Makelele,que também vai voltar ao time", assegurou o jogador. Zidane e Makelele, que podem voltar a vestir a camisa da seleçãofrancesa no amistoso do próximo dia 17 de agosto contra a Costa doMarfim. "Quando tomei minha decisão de deixar a seleção, não a tomeisuperficialmente, mas hoje fiz o mesmo no sentido inverso. Sei bemque agora muitas pessoas poderão perguntar por que não fiz issoantes, por que agora, por que esperei tanto tempo. Tenho vontade deajudar a seleção", afirmou. Por sua vez, Domenech assegurou que se sente "muito satisfeito"de poder voltar a contar "com dois jogadores de alto nível".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.