Reuters
Reuters

Zidane diz que seleção argentina é a 'melhor armada' da Copa

Ex-craque francês considera que Argentina 'está perfeitamente organizada na defesa'

Efe

23 de junho de 2010 | 10h39

JOHANNESBURGO - O ex-craque francês Zinedine Zidane disse nesta quarta-feira, 23, que a Argentina é a equipe "melhor armada" para ganhar a Copa do Mundo da África do Sul, mas não descartou uma surpresa.

 

Veja também:

linkO showman Maradona beija, dá de calcanhar, pula, reclama...

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador |

 

"A princípio, diria que é a Argentina", respondeu Zidane quando perguntado sobre os favoritos do Mundial pelo site "Fifa.com".

 

O francês explicou que aposta na Argentina "não somente por seu potencial ofensivo, mas também por ser uma equipe que não perde nada. Está perfeitamente organizada na defesa e não sofre muitos gols". "Mas também há outros times fortes, e poderia haver surpresas", aposta Zidane, campeão em 1998, em casa, e vice-campeão há quatro anos, na Alemanha.

 

O ídolo francês disse que, até aqui, a Copa tem sido das defesas, mas espera que isso mude na segunda fase. "Não posso dizer que gosto dessa tendência. Em um Mundial temos vontade de ver partidas bonitas, e por enquanto este não foi o caso", indicou.

 

"Como explicar?", perguntou, e imediatamente respondeu: "é sabido que durante os primeiros jogos da fase de grupos as equipes não querem sofrer gols, e portanto não correm riscos. Defendem mais que atacam, mas eu acho que haverá espetáculo a partir das oitavas de final", aposta.

 

Para Zidane, Yoann Gourcuff é "o futuro" da equipe francesa. O jovem meia foi expulso no jogo da seleção de seu país contra a África do Sul, na última terça-feira (vitória sul-africana por 2 a 1, resultado que eliminou as duas equipes).

 

Zizou afirmou que não sabe se Gourcuff "tem problemas no grupo", mas espera "que ele encontre muito em breve seu melhor futebol. Terá a oportunidade de fazê-lo com a chegada de um treinador que o conhece bem", afirmou, em relação ao novo técnico da seleção francesa, Laurent Blanc, com quem trabalhou no Bordeaux.

 

Sobre a Argélia, o país de origem de seus pais, que joga nesta quarta-feira com os Estados Unidos, Zidane acredita que seu primeiro jogo (derrota por 1 a 0 para a Eslovênia) foi "médio". "No entanto, se nos fixarmos na segunda partida, frente à Inglaterra (0 a 0), dá pra pensar que essa equipe hoje poderia ter 4 ou 2 pontos em vez de apenas 1. Mas ainda há uma possibilidade de classificação", disse.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.