Eric Fontcuberta / EFE
Eric Fontcuberta / EFE

Zidane lamenta ausência de Neymar e prevê PSG perigoso mesmo sem o brasileiro

Treinador diz que Marcelo está de volta da lesão antes da partida de volta da eliminatória

Estadão Conteúdo

02 Março 2018 | 10h34

O Real Madrid ganhou um "reforço" para o duelo de volta diante do Paris Saint-Germain, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, com o desfalque de Neymar. O técnico Zinedine Zidane, no entanto, evitou comemorar a baixa do brasileiro. Pelo contrário, lamentou que o craque não esteja em campo na partida marcada para o Parque dos Príncipes, terça-feira que vem.

+ Técnico do PSG quer vitória sobre o Real para dedicar a Neymar

+ Médico que vai operar Neymar optou pelo esporte ao ver drama de Zico em 1986

"Sentimos muito pelo Neymar", declarou nesta sexta-feira, antes de elogiar o restante do elenco parisiense. "Mas a equipe deles é muito forte, e o jogador que for substituir o Neymar será bom, certamente. Não pensamos que vá ser uma partida fácil."

A tendência é que Di María, ex-Real Madrid, ocupe a vaga do atacante brasileiro, que passará por cirurgia neste sábado para corrigir uma lesão em seu pé direito. Zidane descartou maior facilidade ao time madrilenho com a ausência de Neymar e fez questão de pedir o máximo de esforço a seus comandados.

 

"Temos preocupação, mas é simplesmente o respeito, porque trata-se de uma partida de volta de oitavas de final de Liga dos Campeões. Temos que nos doar 200% em uma partida tão importante. Qualquer jogador que atuar na vaga do Neymar vai querer mostrar muito. Então, vai ser uma partida muito complicada, como esperado desde o sorteio", opinou.

 

O Real venceu por 3 a 1 na ida, em casa, e leva boa vantagem para a volta, mas também pode ter desfalques, uma vez que Toni Kroos e Luka Modric estão lesionados e seguem como dúvidas. Por outro lado, o lateral Marcelo se recuperou de problema físico e deve estar de volta contra o PSG.

 

"O importante é que Marcelo vai estar, e sobre os demais, vamos vendo. A sensação dos jogadores é o mais importante, quero eles com 100% das condições", afirmou o francês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.