Javier Lopez / EFE
Javier Lopez / EFE

Zidane pede calma com Asensio no Real Madrid e fim das vaias a Bale

Técnico quer evitar o deslumbramento do meia-atacante de apenas 21 anos

Estadão Conteúdo

08 de setembro de 2017 | 13h15

As grandes atuações de Marco Asensio são um dos destaques neste início de temporada do Real Madrid e vem rendendo muitos elogios, a ponto de o jogador já ser apontado como grande sensação do futebol espanhol. Diante desse cenário, o técnico Zinedine Zidane se equilibra entre os elogios ao jogador e aos pedidos de calma para evitar o deslumbramento do meia-atacante de apenas 21 anos e que soma quatro gols em cinco jogos pelo clube nesta temporada.

"Não estou surpreso. O que traz para a equipe é fenomenal, mas você tem que deixá-lo tranquilo. Pode melhorar muito, mas com grande humildade e tranquilidade. É importante que ele veja assim. A cabeça tem que estar fria para seguir sua evolução porque não atingiu o teto. Pode melhorar com tranquilidade, paciência e humildade, que tem. O ruído de fora não me agrada", afirmou.

Zidane evitou confirmar a escalação de Asensio no duelo deste sábado do Real Madrid contra o Levante, no Santiago Bernabéu, pelo Campeonato Espanhol. E enquanto o jovem está em alta com a torcida, o galês Gareth Bale foi alvo de vaias no último compromisso, diante do Valencia. O treinador, então, pediu apoio ao jogador.

"Nenhum jogador pode estar feliz quando está sendo vaiado. Eu o vejo animado, não me parece tão mal quanto falam. Gareth é um jogador muito importante na equipe e ele vai se sair muito bem este ano. Pode haver um jogo em que as coisas não saem bem e sempre acontecerão essas coisas, ainda mais em Madri. Vamos tentar ganhar todos os jogos", disse.

O treinador adiantou que deverá rodar bastante o elenco por causa da maratona de jogos nas próximas semanas. "Temos uma ótima equipe, uma equipe muito boa e estou muito feliz com meus jogadores. Os oponentes serão muito complicados. Não só na Espanha, mas na Europa. Todo mundo quer nos vencer, mas estou muito feliz com meu time", concluiu Zidane.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.