Paco Campos/EFE
Paco Campos/EFE

Zidane quer despedida honrosa do Real Madrid e evita falar sobre futuro do time

Sem títulos no ano, time merengue enfrenta o Betis para iniciar reconstrução do elenco

Redação, Estadão Conteúdo

18 de maio de 2019 | 09h42

O Real Madrid faz neste domingo contra o Betis, em Madri, pelo Campeonato Espanhol, a sua última partida em uma temporada na qual nada deu certo. Campeão europeu e mundial nos últimos três anos, o time ficou sem um título sequer - caiu nas oitavas de final da Liga dos Campeões e nas semifinais da Copa do Rei e viu o rival Barcelona conquistar a competição nacional de forma tranquila. Além disso, trocou de técnico duas vezes - começou com Julen Lopetegui e promoveu Santiago Solari de interino a principal, mas teve que convencer o ídolo Zinedine Zidane a voltar para reconstruir a equipe.

Neste sábado, o treinador francês concedeu a última entrevista coletiva antes das férias e pediu uma despedida honrosa do time diante de sua torcida no estádio Santiago Bernabéu. "Está claro que esta é a última partida e trabalhamos para terminar o ano bem. Queremos nos despedir bem dos torcedores, foi uma temporada complicada. Queremos mandar uma mensagem de que voltaremos com muita ilusão e trabalho", disse.

Apesar da insistência dos jornalistas, Zidane evitou ao máximo falar sobre o futuro do time. Não quis nem confirmar que essa pode ser a última partida do goleiro costarriquenho Keylor Navas e do atacante galês Gareth Bale. "Eles estarão no grupo (para o jogo). Só isso que posso dizer", afirmou. "Claro que acontecerão mudanças no elenco, estamos em um final de temporada. Mas não sei de nada ainda".

O francês teve que responder também sobre a possibilidade de seu filho Luca, de 21 anos, ser promovido ao time principal e ser o segundo goleiro - só atrás do belga Thibaut Courtois. "Não disse aos dirigentes que Luca seja o segundo goleiro. Mas ele jogou a vida todo no Real Madrid e já mostrou seu nível", comentou Zidane.

"Isso (sobre quem serão os goleiros) direi quando começar a próxima temporada. É uma decisão minha. Mas quem pensa que escala a equipe? Está claro como água. Se não fizer o que quero com meu time, vou embora. Isso está claro", completou o francês, em um tom de ameaça.

Acompanhe as redes sociais do Estadão Esportes!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.