Vincent Kessler/Reuters
Vincent Kessler/Reuters

Zidane 'renasce' e se torna o destaque da Copa do Mundo de 1998

Meia francês comanda vitória sobre o Brasil na final após ter sido expulso e suspenso na primeira fase

Rodrigo Luiz, especial para O Estado de S. Paulo

11 Maio 2018 | 03h00

A trajetória do título da França rumo ao primeiro título mundial de sua história teve um grande nome - e que ainda faria muito mais no futebol anos depois: Zinedine Zidane. Camisa 10 e grande esperança francesa naquele mundial, o meia, próximo de completar 26 anos, ficou próximo da 'desgraça' ao ser suspenso logo na primeira fase, mas reconstruiu seu caminho e liderou o time francês principalmente na final.

Confira a página especial sobre a Copa do Mundo de 2018

INFOGRÁFICO - Brasil, a camisa mais pesada do futebol mundial

ESPECIAL - 15 anos do Penta, nossa última conquista

Após uma boa estreia no Mundial diante da África do Sul, Zidane, no entanto, perdeu a cabeça durante a fácil goleada por 4 a 0 sobre a Arábia Saudita ao dar uma pancada em um rival. O lance acintoso deixou o meia de fora das duas partidas seguintes do time francês, contra a Dinamarca, pela fase de grupos, e Paraguai, pelas oitavas de final - neste, a equipe europeia venceu apenas na prorrogação.

De volta nas quartas de final, o meia esteve na vitória nos pênaltis contra a Itália após um 0 a 0 no tempo normal. E na semifinal, ele contribuiu para a vitória sobre a Croácia de Suker, uma das sensações do torneio.

Na final, Zidane fez o seu grande jogo da carreira na seleção até então. Diante de um Brasil que havia passado por Chile, Dinamarca e Holanda nas fases anteriores mas estava atordoado com o problema de saúde de Ronaldo horas antes do início da partida, ele marcou dois gols de cabeça e comandou o selecionado francês à vitória por 3 a 0.

CAMPANHA DO CAMPEÃO

França 3 x 0 África do Sul

França 4 x 0 Arábia Saudita

França 2 x 1 Dinamarca

França 1 x 0 Paraguai

Itália 0 (3) x (4) 0 França

França 2 x 1 Croácia

França 3 x 0 Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.