Genya Savilov/AFP
Genya Savilov/AFP

Zidane surpreende e deixa o comando do Real Madrid

Treinador ganhou a Liga dos Campeões três vezes nos três anos que esteve no comando da equipe

EFE e AFP

31 de maio de 2018 | 08h35

Zinedine Zidane e Florentino Pérez anunciaram em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira no centro de treinamento de Valdebebas, em Madri, que o técnico francês não é mais o treinador do Real Madrid.

+ Real Madrid bate o Liverpool e conquista a Liga dos Campeões pela 13ª vez

+ Recordista, Zidane exalta 3º título seguido da Liga dos Campeões pelo Real Madrid

Zidane dá por encerrado o seu período no comando do Real desde que assumiu em 4 de janeiro de 2016, quando substituiu o espanhol Rafael Benítez. Desde então, o ex-jogador francês ganhou três Ligas dos Campeões da Europa consecutivas (2016, 2017 e 2018), um Campeonato Espanhol (2017), duas Supercopas da Europa (2016 e 2017), dois Mundiais de Clubes da Fifa (2016 e 2017) e uma Supercopa da Espanha (2017). No total, Zidane conquistou nove títulos de 13 possíveis.

"Tomei a decisão de não continuar (...) Esta equipe deve seguir ganhando e precisa de uma mudança para isto", explicou Zidane em uma entrevista coletiva. O presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, afirmou que esta foi "uma decisão totalmente inesperada".

O último triunfo foi alcançado no dia 26 de maio no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia, onde o Real Madrid conquistou a Champions pela terceira vez consecutiva, a 13ª da história do clube ao vencer o Liverpool, da Inglaterra, por 3 a 1.

SUCESSO

O francês Zinedine Zidane entrou para a história da Liga dos Campeões ao se tornar o primeiro técnico a vencer três títulos consecutivos da maior competição de clubes da Europa, feito conquistado neste sábado, com a vitória sobre o Liverpool por 3 a 1 no Estádio Olímpico de Kiev.

'Zizou' se igualou, em número de taças, ao inglês Bob Paisley, que triunfou em 1976, 1977 e 1981 justamente à frente dos 'Reds', e ao italiano Carlo Ancelotti, vencedor em 2003 e 2007 pelo Milan e em 2014 comandando o Real, só que se tornou no único a realizar o feito em anos seguidos.

Zidane, que era auxiliar no último título de Ancelotti, chegou ao posto em janeiro de 2016, substituindo o espanhol Rafa Benítez. Desde então, ganhou três Ligas de Campeões, duas Supercopas da Europa, dois Mundiais de Clubes, um Campeonato Espanhol e uma Supercopa da Espanha.

Ironicamente, o sucesso que chegou rápido para o francês como treinador acabou demorando na carreira de jogador exatamente por duas derrotas em finais de Champions: em 1997, contra Borussia Dortmund, e 1998, para o Real Madrid, quando o meia defendia a Juventus. /EFE e AFP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.