CLEMENT MAHOUDEAU / AFP
CLEMENT MAHOUDEAU / AFP

Zidane revela desejo de seguir com sua carreira de treinador, mas destino segue indefinido

Sem clube desde 2021, ex-treinador do Real Madrid afirma vontade em treinar uma nova equipe no futuro e diz que sua 'paixão é o futebol', em entrevista a uma rede de televisão francesa

Redação, AFP

20 de junho de 2022 | 10h55

Zinédine Zidane, ídolo da França e do Real Madrid, afirmou em entrevista neste domingo que planeja seguir com sua carreira de treinador no futuro. Até aqui, o francês teve apenas duas passagens como técnico do clube merengue, onde conquistou três Liga dos Campeões e duas taças do Campeonato Espanhol.

"Quero continuar, ainda tenho essa chama, é minha paixão, o futebol", disse Zidane ao programa Téléfoot na rede francesa TF1 neste domingo, sem especificar onde planeja treinar no futuro. "Tenho 50 anos, estou satisfeito, estou feliz, isso é o mais importante", acrescentou 'Zizou' em uma reportagem que o programa dedicou a ele por seu aniversário de 50 anos, que será comemorado no dia 23 de junho.

Embora ainda queira treinar, depois de ter conquistado três Liga dos Campeões consecutivas no banco do Real Madrid (2016, 2017 e 2018), mantém os pés no chão sobre o futuro. "Não sonho com nada, sonhei muito, tive muitas coisas". 

Na entrevista, ele não falou sobre supostos contatos com o Paris Saint-Germain para substituir o argentino Mauricio Pochettino, que deixaria o clube, nem sobre a seleção francesa, onde seu nome aparece muitas vezes como eventual sucessor do atual técnico Didier Deschamps, que tem contrato até o final da Copa do Mundo do Catar-2022 (que será disputada de 21 de novembro a 18 de dezembro).

Em 10 de junho, vários meios de comunicação afirmaram que Zidane e PSG estavam próximos de um acordo. Depois dessa informação, agora é o treinador do Nice, Christophe Galtier, quem parece estar na 'pole position' para sentar no banco parisiense. 

Galtier, campeão da França em 2021 com o Lille, já trabalhou nesse clube com o novo assessor de futebol do PSG, o português Luis Campos. Nos 'Bleus', uma possível renovação de contrato de Didier Deschamps, no comando desde 2014, será decidida após a Copa do Mundo. 

Deschamps deve se reunir em breve com o presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noël Le Graët, anunciou no sábado o dirigente, que garantiu: "não discutirei nenhuma renovação com ele" nessa reunião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.