Zinho deixa política e só pensa no Fla

Entre continuar sua carreira de jogador ou se manter no cargo de secretário de Esportes de Nova Iguaçu, município da Baixada Fluminense, o meia Zinho, do Flamengo, escolheu a primeira opção. Ele foi exonerado nesta quarta-feira da função pelo prefeito Lindberg Farias (PT).Zinho, por meio de assessoria de imprensa do Flamengo, se negou a comentar o assunto - falará em outra oportunidade. O jogador teria alegado que o acúmulo de funções estaria prejudicando o seu desempenho no clube rubro-negro e, por isso, deixaria o governo.O tetracampeão está irritado com a condição de reserva e, não seria surpresa se, após o término do Campeonato Carioca, decidisse rescindir seu contrato com o Flamengo, clube que o revelou. Ele, inclusive, teria uma proposta para atuar pelo Nova Iguaçu na Segunda Divisão do Estadual do Rio, a convite de Lindberg Farias, e depois encerraria a carreira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.