Zinho vai lucrar com venda de Deivid

A transferência do atacante Deivid, do Cruzeiro, para o Bordeaux da França, por US$ 5,1 milhões, pode ter tido a participação de um outro jogador do clube mineiro: Zinho. O meia é fundador e sócio-diretor do Nova Iguaçu Futebol Clube, que revelou Deivid nos anos 90 e o emprestou a Joinville, Santos, Corinthians e Cruzeiro. O clube da Baixada Fluminense e da 2ª Divisão do Rio de Janeiro tinha direito a um porcentual razoável, de quase 50%, do valor total da transação. Embora o Nova Iguaçu não seja ainda um clube-empresa ? o que deve se concretizar até o final do ano ? seus 13 sócios diretores têm cotas de participação nos negócios do clube, lavradas em cartório. Zinho possui uma fatia pequena, 3%. Por um contrato então vigente com o Nova Iguaçu, o Cruzeiro seria obrigado a liberar o jogador se houvesse proposta superior a US$ 5 milhões. Neste caso, caberia ao Cruzeiro 10% da quantia oferecida pelo comprador, ou seja US$ 510 mil. Além disso, o fundo de investimentos Hicks Muse é detentor de 25% da transação envolvendo o atleta e vai receber US$ 1,275 milhão. O restante seria dividido entre Deivid e o Nova Iguaçu. O clube fluminense, porém, teve de ceder a pressões do Cruzeiro e aceitou pagar aos mineiros US$ 1 milhão. ?Se não fosse assim, eles deixaram claro que criariam dificuldades para a liberação?, contou o presidente do Nova Iguaçu, Jânio Moraes. Ele confirmou que Zinho é um dos ?cotistas? do clube, e não negou nem confirmou que o Nova Iguaçu também tivesse firmado acordo com o Santos, em 2001, concedendo ao atual campeão brasileiro uma parcela importante (cerca de 50%) do valor de uma eventual venda de Deivid. O dirigente entrou em acordo com o atacante, um dos principais artilheiros do Campeonato Brasileiro, e garantiu que o Nova Iguaçu ficará somente com US$ 700 mil, pela transferência do atleta para a França. Assim, Zinho teria direito a US$ 21 mil. Restariam US$ 2,12 milhões para o novo reforço do Bordeaux.

Agencia Estado,

25 de julho de 2003 | 10h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.