Zveiter: punição a Cris serve como lição

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, disse que a punição aplicada ao zagueiro Cris, do Cruzeiro, suspenso por 270 dias, e ao goleiro Eduardo, do Atlético, suspenso por 120 dias, após briga em campo na final do Campeonato Mineiro, vai servir como lição para atletas e desportistas em geral. Ele elogiou a decisão do TJD de Minas Gerais. "Foi a punição mais longa para os casos de agressão em campo; foi para inibir essas atitudes que o novo código foi criado", afirmou Zveiter, referindo-se ao Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que entrou em vigor este ano. Zveiter explicou que a Lei Pelé prevê em casos de suspensão acima de 15 dias o efeito suspensivo automático. Mas, para tanto, é preciso que haja o recurso do clube e o despacho do tribunal. O Cruzeiro entrou hoje mesmo com o pedido, que não havia sido deferido até o início da noite pelo presidente do TJD de Minas. Só a partir do momento em que o auditor deferir o processo é que Cris voltará a ter condições de atuar. Mas sua situação deve se complicar se o tribunal pleno do TJD mineiro confirmar a sentença. Nessa hipótese, haveria ainda uma terceira instância na esfera esportiva para julgar o caso - o próprio STJD, no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.