Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

1º passo da despedida

Ronaldo começa, diante da Lusa, no Pacaembu, às 17 horas, a trilhar o caminho para a aposentadoria

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2011 | 00h00

O 19.º e último ano da carreira de Ronaldo se inicia neste domingo, às 17 horas, no Pacaembu, com a marca de superação que tem acompanhado sua trajetória no futebol. Na estreia do Corinthians no Paulista, contra a Portuguesa, o Fenômeno tenta apagar as decepções da temporada passada para dar adeus ao futebol do jeito que sempre fez: com títulos e gols.

Veja também:

especial GRÁFICO - O Caminho de Cada Time

PAULISTÃO - tabela Classificação listaResultados

Mais do que a desclassificação precoce na Taça Libertadores, o ano de 2010 de Ronaldo ficou marcado pelas raras aparições. Poupado no Estadual, o atacante não chegou em boa forma para a competição continental e foi atrapalhado pelas lesões no último Campeonato Brasileiro. Em 2011, a confiança em uma participação mais frequente é tanta que o craque ganhou de Tite a braçadeira de capitão.

O curioso é que, no fim do ano passado, Ronaldo recusou o posto de capitão, que ficou vago desde a aposentadoria de William. "Não tenho o perfil de palestrante. A faixa de capitão me atrapalharia", afirmou, em dezembro.

Tite, porém, garante que esta posição foi revista. "Conversei com ele (Ronaldo) na semana passada, dei a ele a oportunidade de refletir. Ele é exemplo por todas as adversidades pelas quais passou, pois era tido como acabado para o futebol e ressurgiu. Ele falou com o grupo e depois externou a mim sua vontade", disse.

Técnico e jogador querem dar uma demonstração hoje à tarde de que o Fenômeno estará mais vezes em campo em 2011 - a promessa é que ele jogue os 90 minutos. "Ele está escalado e a perspectiva é sempre de tempo total", disse Tite.

O técnico, na verdade, tem pouco a reclamar da ausência do atacante. Dos oito jogos em que Tite dirigiu a equipe, na reta final do Brasileiro, Ronaldo participou de sete.

No Campeonato Paulista do ano passado, porém, Ronaldo participou de 9 dos 19 jogos e marcou apenas três gols. Na temporada, sua participação foi de cerca de 41% - esteve em 27 das 65 partidas do Corinthians em 2010 e marcou 11 gols no total.

Valorização. Mesmo com a Libertadores como prioridade máxima, Tite não diminui a importância da luta pelo título estadual. "Pergunta para quem perde se não é importante. Eu valorizo sim, alavanca confiança, ritmo e força para as outras competições. Você consolida o grupo, mesmo que sejam competições paralelas", disse o técnico.

Segundo ele, em conversa com o elenco, foi definido que o objetivo do time nesta primeira fase será terminar entre os três primeiros para ter vantagem de jogar pelo empate a partir das quartas de final. O time titular deve estar em campo também na quarta, contra o Bragantino.

Chance para todos. Por conta da disputa da pré-Libertadores com o Tolima, Tite garante que todos no elenco terão chance de mostrar serviço. "Vou ocupar todo o grupo nesta primeira etapa, até o dia 2 (data do jogo de volta com o Tolima, na Colômbia). A prioridade é a Libertadores, mas não me exíguo da responsabilidade no Paulista", afirmou o treinador. Reforços como o atacante William e o meia peruano Luis Ramirez ainda não têm previsão para estreia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.