Ricardo Chaves/Estadão
Ricardo Chaves/Estadão

1991: Senna vence e se torna herói em Interlagos

Piloto superou problemas mecânicos e ganhou pela 1º vez no Brasil

O Estado de S. Paulo

11 Novembro 2015 | 12h00

Ayrton Senna estreou no GP do Brasil em 1984, quando a corrida foi disputada em Jacarepaguá. A primeira vez que o piloto brasileiro conseguiu vencer na Fórmula 1 em sua casa foi apenas em 1991, mas valeu a pena a espera. A vitória de Senna foi dramática, suada e heroica: o brasileiro teve que superar não apenas seus adversários, como Nigel Mansell e Riccardo Patrese e a tradicional chuva no circuito, mas também problemas mecânicos que o deixaram apenas com a sexta marcha funcionando normalmente. Tudo isso fez com que a prova entrasse para a história como uma das maiores vitórias da carreira do então bicampeão.

"Sozinho eu não teria forças para fazer o que fiz em Interlagos", disse o piloto após a prova, agradecendo a Deus. Foi realmente algo sobrenatural: faltando seis voltas para o fim da prova, perdeu primeiro a terceira marcha, depois a quarta e em seguida a quinta. A cada volta assistia Patrese diminuir a vantagem de sete segundos conquistada durante a corrida.

Acabou cruzando a linha de chegada apenas com a sexta marcha. "Se continuar neste ritmo não vai ser difícil par ao brasileiro ultrapassar o francês Alain Prost, que venceu 44 GPS", escreveu o Estado após a corrida. Na ocasião, Senna havia conquistado sua 28ª vitória na Fórmula 1, ultrapassando o escocês Jackie Stewart.

A vitória heroica deixou Senna esgotado fisicamente. Sofreu espasmos musculares nos braços após a linha de chegada. "Entre os médicos, há uma certeza: foi preciso muita força de vontade para que Ayrton Senna chegasse ao fim do GP do Brasil", afirmou o Estado na ocasião. "Não fosse assim, ninguém suportaria os espasmos musculares que fizeram do corredor a imagem de uma pessoa alquebrada. Precisou de ajuda para ir ao pódio e erguer pela primeira vez uma taça da F-1 no Brasil. “Foi uma das piores dores que senti na vida. Mas o desejo de vencer era maior. Foi uma vitória maravilhosa”, disse Ayrton.

E a maratona não havia chegado ao fim. Após a prova, o piloto acabou ilhado em sua casa, cercado por mais de 2 mil pessoas que procuravam um instante com o herói de Interlagos. 

TEMPORADA

O ano estava apenas começando para Ayrton Senna. O piloto brasileiro já havia vencido a primeira prova do ano, o GP dos EUA, quando desembarcou no Brasil. Ele ainda venceria mais cinco provas até o final de 1991 para se sagrar tricampeão. Seria o último título de Ayrton. 

Em 1992 viu Nigel Mansell ganhar o GP do Brasil e ser campeão mundial. No ano seguinte o campeão foi o francês Alain Prost, grande rival de Senna, mas o brasileiro conquistou sua segunda e última vitória em Interlagos. No fatídico ano de 1994, estreando pela equipe Williams, ele domina a corrida toda, mas roda no final e vê o então jovem Michael Schumacher vencer pela primeira vez em Interlagos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.