2,5 mil anos da mais nobre prova olímpica

A data será festejada hoje com a corrida de 42,195 quilômetros entre as cidades gregas de Maratona e Atenas

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2010 | 00h00

"Nenikékamen! Nenikékamen! Vencemos! Vencemos!" Há exatos 2,5 mil anos, Filípides partiu correndo da região perto da cidade grega de Maratona para levar até Atenas a mensagem de que o exército de cidadãos havia surpreendentemente derrotado a poderosa armada persa, com 25 mil soldados. A democracia estava garantida. Por todo o caminho que separava o local da última batalha até Atenas, o soldado gritou a frase que ecoaria por décadas na história da Grécia Antiga. Ao chegar, exausto, caiu morto.

Filípides havia percorrido 42 quilômetros e, mito ou não, seu feito deu origem a um dos eventos mais nobres da história do esporte: a maratona. Hoje, 2,5 mil anos depois, os gregos organizam uma maratona para comemorar a data e, na realidade, a vitória de Atenas contra a Pérsia na Batalha de Maratona.

Naqueles anos, um choque de civilizações ocorria perto de Atenas. A guerra colocava frente a frente um exército persa bem armado e poderoso contra um grupo de cidadãos de Atenas, praticamente organizados como uma guerrilha. Cerca de 10 mil deles lutavam para que não fossem invadidos e dominados. Segundo estudiosos, nem a maratona nem muito do que temos hoje na sociedade existiria se os gregos tivessem sido derrotados pelos persas. O período que se seguiria à vitória de Atenas abriria a era de ouro da Grécia Antiga, de onde parte dos princípios da sociedade ocidental seria baseada.

Até hoje, ninguém sabe se o feito do soldado de fato ocorreu. As primeiras histórias sobre o percurso apareceram apenas 600 anos após. Mitologia ou não, a suposta corrida de 42 km do soldado foi usada em 1896 quando os organizadores dos primeiros Jogos Olímpicos buscavam um evento para ligar o movimento que dava seus primeiros passos à Grécia Antiga, de onde viria a ideia da Olimpíada. A corrida do soldado foi escolhida como a ligação entre dois mundos.

A modalidade apenas ganharia o gosto popular nos anos 70, quando cidades em todo o mundo passaram a realizar corridas em suas ruas. Atualmente, 300 maratonas oficiais por ano são reconhecidas pela Associação de Maratonas Internacionais e Corridas de Distância.

Para alguns atletas, a luta pela vitória é parte de suas carreiras profissionais. Mas, para muitos que cruzam a linha de chegada, a mera participação em uma maratona já é uma vitória. O resto é história. História antiga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.