400 m medley empolga público no encerramento

O último dia do Troféu Maria Lenk, realizado este ano no Parque Aquático Júlio de Lamare, no Rio, foi fechado ontem pela disputa mais acirrada e emocionante dos sete dias de competição. Flamengo e Pinheiros brigaram braçada a braçada pelo ouro nos 400 m medley. O time rubro-negro levou a melhor na batida de mão, apenas um centésimo à frente dos paulistas: 3m37s69 a 3m37s70. Nos 50 m borboleta, César Cielo dominou e levou mais um ouro para o Fla, fazendo o ótimo tempo de 23s39, novo recorde do campeonato.

Leonardo Maia, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2011 | 00h00

A disputa do medley cativou a arquibancada, dado o equilíbrio desde a largada. Como estratégia, os técnicos rubro-negros escolheram Cielo para nadar o borboleta, prova em que o campeão olímpico melhora a cada competição. Nicholas Santos fechou no estilo livre e por pouco não foi superado pela revelação Bruno Fratus. "Na verdade, eu continuo sem treinar o borboleta. Uso minha força muscular e minha velocidade para ir bem nessa prova. Posso até investir mais no futuro", disse Cielo, para em seguida ressaltar que sua prioridade em Xangai são as provas de revezamento, pois os 50 m borboleta e os revezamentos serão disputados no mesmo dia. "Vamos fazer um planejamento legal. Talvez alguém nade por mim nas eliminatórias do revezamento."

Entre as mulheres do 4x100 m medley, vitória do Minas. Fabíola Molina, que ajudou na conquista mineira, também venceu os 100 m costas, prova que, entre os homens, teve vitória de Guilherme Guido, do Pinheiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.