João Costa Ferreira/Osga
João Costa Ferreira/Osga

A 2 meses da abertura da Olimpíada, Robert Scheidt intensifica treinos na Europa

Velejador de 48 anos vai lutar pela sexta medalha em Jogos representando o Brasil

Redação, Estadão Conteúdo

25 de maio de 2021 | 09h12

A pouco menos de 60 dias para a abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, Robert Scheidt intensifica a preparação nessa reta final. O velejador brasileiro está na cidade de Vilamoura, em Portugal, para mais uma sessão de treinos. No Japão, a partir de 23 de julho, vai lutar pela sexta medalha em Olimpíadas e para isso segue trabalhando forte na Europa. A meta é estar no pódio, mas ele não esconde o sonho de conquistar o terceiro ouro na classe Laser, aos 48 anos de idade.

Scheidt está treinando ao lado de alguns dos principais atletas europeus. Na segunda-feira iniciaram a disputa de uma competição extraoficial. A chamada "coach regata" segue até esta sexta. "Esse tipo de campeonato é sempre uma boa oportunidade para avaliar e entender em que nível está a sua velejada em relação aos prováveis rivais em Tóquio", afirmou o brasileiro.

Após o período de treinos em Vilamoura, no dia 2 de junho Scheidt retorna para a Itália, onde vive com a mulher, a também velejadora Gintare, e os dois filhos do casal, Erik e Lukas, na cidade de Torbole, próximo ao lago Di Garda. "Devemos programar mais sessões de velejadas para o final de junho. Só não definimos local. Pode ser na Itália ou mesmo um retorno para Portugal", explicou o bicampeão olímpico, que tem embarque para o Japão previsto para o dia 12 de julho.

Portugal traz boas e recentes memórias para Scheidt. Há um mês, no dia 24 de abril, ele conquistava o vice-campeonato do ILCA Vilamoura European Continental Qualification. Foi o último campeonato oficial antes dos Jogos de Tóquio-2020. Para ele, melhor que o resultado - ficou um ponto do alemão Philipp Buhl, atual campeão mundial, que levou o título - foi confirmar que está velejando de forma consistente, com velocidade e força física para seguir confiante na fase final de preparação para a Olimpíada.

Em março, Scheidt conquistou o título da ILCA Coach Regatta Lanzarote, na Marina Rubicón, em Playa Blanca, no litoral do arquipélago das Ilhas Canárias, na Espanha. A vitória no campeonato promovido pelos treinadores veio após completar seis das oito regatas entre o Top 5. O título não foi seu primeiro pódio em 2021 nas Ilhas Canárias. Na primeira competição do ano olímpico, conquistou o vice no Lanzarote Winter Series, em fevereiro.

Com vaga garantida na classe Laser para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, Scheidt está prestes a disputar o maior evento esportivo do planeta pela sétima vez, um recorde entre os atletas brasileiros. Ele retornou à Laser em 2019, após quase três anos ausente, desde os Jogos do Rio-2016, onde terminou na quarta colocação, mesmo vencendo a "medal race" (regata da medalha).

Nesse período de readaptação às novas técnicas e nova mastreação, cumpriu seu objetivo principal, que foi o índice para Tóquio-1010 com o 12.° lugar no Mundial da Classe Laser de 2019, em Sakaiminato, no Japão. Ele confirmou a vaga no Mundial da Austrália, em fevereiro de 2020, quando chegou à flotilha ouro e foi o melhor brasileiro na disputa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.