''A África do Sul está pronta''

A África do Sul está pronta para dar início à Copa das Confederações da Fifa. Os ingressos estão quase esgotados e os quatro locais designados para receber os eventos inaugurais - Ellis Park em Johannesburgo, Loftus Versfeld em Pretória, Free State em Bloemfontein e Royal Bafokeng em Rustenburg - estão prontos. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse recentemente que a África do Sul não está simplesmente pronta, mas comprometida com a realização do evento que começou ontem. Ele mencionou ainda que o país deixará legado duradouro com a organização de uma bem-sucedida Copa do Mundo em 2010. Apesar do ceticismo de alguns, os sul-africanos jamais duvidaram da sua capacidade de receber o evento esportivo mais prestigiado do mundo. De onde emana toda essa confiança? Os sul-africanos são conhecidos como um povo que persevera mesmo quando todas as probabilidades jogam contra ele. Nós frustramos os céticos em 1994, quando realizamos nossas primeiras eleições democráticas irrestritas, que transcorreram pacificamente após meses de desgastantes negociações. Hoje, a África do Sul é uma democracia robusta e estável, caracterizada por uma Constituição progressista, um parlamento sempre vigilante, uma sociedade civil vibrante e instituições democráticas que protegem os direitos e limitam os abusos de poder. Em maio de 2009, nosso quarto governo eleito democraticamente tomou posse. O novo governo está comprometido com a manutenção da estabilidade democrática e com a implementação de medidas há muito esperadas para proporcionar um crescimento econômico sustentável e atender às necessidades básicas da população. A estrutura do governo passa por uma reorganização para tornar o Estado mais eficiente e orientado para a disponibilidade de serviços. Os desafios que a África do Sul enfrenta não são insuperáveis; o país vai dar sequência aos ganhos e sucessos conquistados nos últimos 15 anos. O fato de o país ser o escolhido para receber a Copa em 2010 é testemunho das realizações da democracia. O investimento de capitais vai estimular o crescimento a longo prazo, criar empregos e melhorar o padrão de vida dos sul-africanos. Embora os principais beneficiados por este investimento sejam os transportes, as comunicações e a exploração das fontes energéticas, as atenções também se voltaram para as questões da habitação, fornecimento de água, rede de hospitais, escolas e demais preparativos o campeonato mundial, incluindo a construção de cinco novos estádios de qualidade internacional e a reforma de outros cinco já existentes. A Copa do Mundo de 2010 permitirá que o país instale rapidamente um sistema de transporte público eficiente, sustentável e acessível, capaz de beneficiar os visitantes e a população local. Além disso, a Copa do Mundo traz oportunidades de emprego e proporciona o aperfeiçoamento de talentos e habilidades. As pequenas empresas devem ser beneficiadas pelos preparativos de muitos setores que estão oferecendo treinamentos dentro do programa de construção de estádios, responsável pela criação de muitos postos de trabalho. Pequenos táxis-microônibus serão arrendados como parte da operação de transporte programada para o evento de 2010, que devem levar os espectadores de um evento para o outro. Estima-se que 55 mil quartos serão necessários para o campeonato, dos quais 10 mil não serão disponibilizados em hotéis - o que deve beneficiar pensões e pousadas mais simples. A África do Sul vai garantir a segurança de todos que visitarem o país durante a Copa das Confederações e a Copa do Mundo. Ao todo, 8 mil policiais vão garantir a ordem durante a Copa das Confederações e 41 mil serão designados para a Copa de 2010. O país se orgulha de seu histórico de anfitriã de grandes eventos internacionais, como a Copa do Mundo de rúgbi de 1995, a Copa das Nações Africanas de 1996 e a reunião de cúpula sobre o desenvolvimento sustentável realizada em 2002, encontro que exigiu a proteção de mais de 100 chefes de Estado. Ficamos felizes em dar as boas-vindas ao Brasil, um dos países mais admirados no mundo do futebol. Nossa parceria com o Brasil se estende também para dentro do campo de futebol, pois o técnico da seleção sul-africana, o brasileiro Joel Santana, há um ano comanda nosso time, depois de substituir o campeão do mundo Carlos Alberto Parreira. Gostaríamos de continuar trabalhando com o Brasil nos preparativos do país para receber a próxima Copa do Mundo em 2014. * Bangumzi Sifingo é embaixador da África do Sul no Brasil

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.