A chance de desbancar o Dallas Cowboys

SÃO PAULO - O Super Bowl XLV servirá para que a grande "conversa de botequim" nos EUA termine: quem, afinal, é o time da América? Hoje o título é justamente do anfitrião da final, o Dallas Cowboys, mas os anos de péssimos resultados fizeram com que o rótulo ficasse à disposição do Green Bay Packers e do Pittsburgh Steelers, franquias que possuem, somadas, 18 títulos (12 dos Packers, sendo 9 antes do 1966, e 6 dos Steelers), e que não sabem o que é jogar sem lotação máxima em casa desde os anos 1960.

ALAN RAFAEL VILLAVERDE, O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2011 | 00h00

E, para "roubar" o título do Cowboys, que nada pode fazer a não ser assistir, as equipes contam com elencos não muito badalados, e que se baseiam em seus quarterbacks: Aaron Rodgers e Ben Roethlisberger.

Rodgers, que teve de acabar com o estigma de substituir o ídolo do Packers, Brett Favre, liderou o time nos playoffs, e tem sido o MVP (jogador mais valioso) até o momento, com 846 jardas e 8 touchdowns. Já "Big Ben" foi suspenso por quatro jogos - acusado de assédio sexual - e teve de dar a volta por cima durante a temporada, apesar da animosidade da opinião pública. Com dois títulos de Super Bowl, o quarterback do Steelers pode, com o 3.º, juntar-se a Tom Brady, Troy Aikman e Terry Bradshaw. O lendário John Montana é o recordista, com 4.

Veja também:

link O maior de todos da NFL

link Neve no telhado provoca acidente no 'superestádio'

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.