A convivência de materialismo e superstição

Ideologia não acaba com crendices

Cláudia Trevisan, PEQUIM, O Estadao de S.Paulo

23 de julho de 2008 | 00h00

Anos de comunismo e materialismo histórico não foram suficientes para acabar com a profunda superstição dos chineses, que voltou a aflorar assim que o país embarcou no processo de reforma e abertura no fim dos anos 70. Videntes, astrólogos e numerólogos viram seus negócios prosperarem, na medida em que o crescimento econômico decolou.A crença de que os números trazem boa ou má-sorte governa a vida da maioria dos chineses e orienta decisões que vão da escolha da data do casamento à aplicação na Bolsa de Valores. Depois que Deng Xiaoping declarou que o "enriquecer é glorioso", o 8 subiu ao topo do ranking dos números prediletos, por ser associado à prosperidade material.Nem os sisudos líderes comunistas escaparam da influência da superstição e escolheram a data e o horário de abertura da Olimpíada de olho no número da sorte: a cerimônia será realizada às 20h08 do dia 8, de agosto (mês 8) de 2008. Celulares que terminam com 8 são os mais cobiçados e costumam custar três ou quatro vezes mais do que os que trazem no final o 4, amaldiçoado por ter uma pronúncia parecida com a da palavra morte, "si". Os prédios não têm o 4º andar e o dia dos mortos é celebrado no dia 4 do mês quatro, abril.Os chineses endinheirados estão dispostos a desembolsar quantias consideráveis para poderem exibir o número 8. Em 2004, um homem de Xangai pagou US$ 1,1 milhão pelo celular 135-8585-8585, cuja pronúncia é algo como "deixe-me ser rico ser rico ser rico". O 9 também tem prestígio entre os chineses e é relacionado à longevidade e à completude. A Cidade Proibida, sede do poder imperial em Pequim de 1420 a 1911, possui 9.999 quartos e tem entre suas atrações um painel no qual estão esculpidos 9 dragões.Com um significado parecido com "tudo vai fluir facilmente", o 6 é outro número valorizado na cultura chinesa e tinha uma posição mais proeminente antes da meteórica ascensão do 8. Em um leilão realizado em 2006, a placa de carro AW6666 foi vendida por US$ 34 mil na província sulista de Guangdong.Os números também têm enorme influência nas decisões dos milhares de chineses que investem na Bolsa. Na hora de comprar papéis, muitos dão mais importância à numeração das ações do que ao balanço das empresas.Apesar de o ano do rato no horóscopo chinês não ser considerado o melhor para casamentos, 2008 está vendo uma explosão de uniões, em razão da Olimpíada e do número 8. As autoridades chinesas se preparam para uma avalanche de cerimônias no dia 8 de agosto, com sua profusão de 8 e a cerimônia de abertura dos Jogos.O calendário lunar chinês é outro elemento que afeta os planos de casamentos. O ano de 2004 viu o aumento no número de uniões de casais que aceleraram seus projetos para evitar a realização da cerimônia no Ano do Galo, que começou em fevereiro de 2005. A pressa não estava relacionada ao galo, mas ao fato de aquele ano específico começar depois da data que marca o início da Primavera, considerado um sinal de má sorte. Para os chineses, essa era uma indicação de que a noiva corria o risco de ficar viúva precocemente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.