''A diretoria fala pelos cotovelos''

Vanderlei Luxemburgo: técnico do Palmeiras; treinador reclama do comportamento de alguns dirigentes, que, segundo ele, vazam informações e prejudicam negócios

Entrevista com

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

16 de janeiro de 2009 | 00h00

Apesar da indefinição quanto a data da apresentação do atacante Keirrison, Vanderlei Luxemburgo mostrava calma em relação ao futuro do time. Não estava preocupado nem mesmo com a derrota para o Rio Claro por 3 a 0, anteontem, no primeiro teste do ano. Está confiante que 2009 será melhor que 2008. Em entrevista de quase uma hora ao Estado, no hotel em que o elenco está hospedado em Atibaia, reclamou da imprensa e também de alguns diretores que, segundo o técnico, deixam informações vazarem por causa de ego.Dá para analisar o novo Palmeiras?Mudou o perfil da equipe e a resposta pode ser imediata ou não. O que mais me deixa chateado foi a crítica não ter o bom senso de uma análise mais coerente. O Palmeiras pode não ter feito as contratações de impacto, como Corinthians ou São Paulo, mas não se pode criticar. Como podem falar que o Palmeiras contratou mal? Trouxemos o lateral-esquerdo da seleção colombiana (Armero), os capitães de Figueirense (Cleiton Xavier), Atlético-PR (Danilo) e Coritiba (Maurício Ramos) e as revelações do campeonato (Willians, Keirrison e Marquinhos). Se vão dar certo, é outra história.Mas não há pressão por causa dos reforços dos outros times, como Ronaldo e Washington?Com certeza. A pressão sempre vai existir, e é pela falta de coerência. Em momento algum você vê uma análise melhor. O Palmeiras pode demorar um pouquinho, mas a tendência é montar um grande elenco. Tudo foi feito bem planejadinho, trouxemos jogadores diferentes do ano passado. Havia jogadores terminando o contrato e procuradores no meio do campeonato ligando para renovar. O cara (atleta) não faz de sacanagem, mas puxa o freio de mão e foi isso o que ocorreu com a gente.Esperava que saísse tanta gente?Não. Eu contava com renovações de alguns jogadores que saíram, mas dentro do campeonato apareceram outras surpresas. Como o time pode ter caído de produção na reta final? Fomos fazer uma análise e havia jogadores com o contrato no fim. O Léo Lima caiu de rendimento? Sim. O Alex, o Leandro e o Élder Granja também caíram? Sim. Então é coerente o que estou falando. Esse perfil agora mudou, jogadores têm contratos mais longos.Isso foi uma exigência sua?Não existe exigência. Existe sentar à mesa e traçar projeto. A base do São Paulo está há quanto tempo junta? A tendência disso é dar certo. Temos de voltar a fazer contratos mais longos, principalmente com os atletas mais jovens. E contratar os experientes com o preço do passe estipulado.Das contratações do ano passado, houve alguma que não deu certo?Não gosto de falar disso. Eles cumpriram o objetivo.E o Lenny? A própria diretoria tinha admitido emprestá-lo...A diretoria do Palmeiras fala pelos cotovelos, é tudo italiano, conheço há muito tempo. O Lenny é um excelente jogador, só falta ele descobrir isso.Pouco antes, você falava das reuniões nas quais vazaram informações sobre reforços. A diretoria jogou contra o clube?Vocês (jornalistas) são tendenciosos à maldade. Deve ter uma matéria chamada tendência maldosa na formação de vocês. O que eu falei foi que na reunião vazou a informação, ninguém teve maldade. Existe o cara que acha que ser amigo da imprensa vai trazer benefício ou então algo que satisfaça o ego dele.Não falei em maldade, quero saber se acaba jogando contra...Claro que joga contra, agora você mudou o termo. Uma notícia que saiu na reunião com interesses envolvidos, e até financeiro, se vaza... Não é maldade, existe vaidade. O Palmeiras não tirou nenhum proveito e ele (diretor) acha que ficou teu amigo. Atrapalha a negociação em si.E quantos jogadores vocês perderam por isso?Isso é outra história, mas que atrapalhou bastante, isso sim.Se você tivesse os US$ 8 milhões, investiria no Kléber?Você fica colocando casca de banana pra mim... Não sou idiota e não me considero idiota. Assim é sacanagem. Já respondi antes: não tem ninguém no Brasil que dá pra pagar como final de preço tudo isso aí. Mas, voltando ao ano passado, quais foram os pontos positivos e negativos?O ano todo foi muito bom. Só teve uma coisa ruim, que foi aquela confusão desnecessária com a torcida no aeroporto. Prejudicou muito nosso trabalho. Ficou um ambiente ruim e alguns jogadores ficaram receosos em permanecer no clube.A diretoria disse que o Palmeiras de 2009 será melhor que o do ano passado. Concorda?O Palmeiras de 2009 tem tudo para acontecer, independentemente da porrada de vocês (jornalistas).Mas o time só ficará pronto mesmo no segundo semestre?Acho que o Palmeiras vai ficar muito forte no Brasileiro. Vejo tendência de longevidade, um time mais a médio prazo. Mas tem um pessoal que já falou que o Luxemburgo está dando desculpa. Não estou. Isso é planejamento e experiência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.