Clayton de Souza/Estadão - 22/10/2012
Clayton de Souza/Estadão - 22/10/2012

A estratégia de Tite é não mexer no Corinthians para clássico

Contra o Palmeiras, o treinador vai manter o time que empatou com o São Caetano

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2013 | 02h03

SÃO PAULO - O Corinthians vai repetir no clássico contra o Palmeiras a formação que o técnico Tite considera a ideal, com três atacantes, a mesma que empatou com o São Caetano. Ontem o técnico confirmou que vai manter Alexandre Pato no banco de reservas.

Se no ataque o treinador "achou" seu time neste início de temporada, a maior preocupação de Tite é fechar a defesa, setor que passou por mudanças por causa das lesões do goleiro Cássio e do zagueiro Chicão.

Cássio voltará ao time no clássico, mas Chicão não. A dupla de zaga continuará sendo formada por Paulo André e Gil, o único dos três reforços que é titular.

Os gols que a equipe sofreu contra o São Caetano foram fruto de desatenção da defesa - no primeiro deles, Rivaldo apareceu sozinho na área alvinegra para marcar de cabeça.

"Estamos cientes do que precisamos fazer para não tomarmos esses gols", disse Gil. "Eu e o Paulo André, ou o Felipe, sempre tentamos dar o melhor."

No treino de ontem - um coletivo de 40 minutos, em campo reduzido -, Jorge Henrique prestou mais atenção à cobertura do lado direito da defesa, um dos pontos fortes do time.

E não foi um treino fácil porque no time reserva estavam jogadores como Alexandre Pato, Renato Augusto, Romarinho e Douglas - Pato, por exemplo, deu muito trabalho à defesa titular. "Temos de fazer o que a gente vem fazendo. Será uma partida muito difícil, estamos concentrados para fazermos um grande jogo", comentou Gil.

O zagueiro, que se enrolou ao responder se conhecia os atacantes do Palmeiras, disse que o Corinthians não encara o clássico como um treino de luxo para a Libertadores da América - a equipe vai estrear na quarta-feira, na Bolívia, contra o San Jose.

"Treino de luxo é difícil. Ele (Tite) conversou com a gente ainda sobre isso. Nosso grupo está preparado para jogar. A gente precisa dar tudo porque tem estreia na Libertadores, mas também não dá para esquecer do jogo de domingo."

Encarar o clássico como um outro qualquer - ou seja, esquecer que o Palmeiras foi rebaixado para a Série B do Brasileiro -, virou ordem no clube. Por isso, vários jogadores que deram entrevista nesta semana, como Cássio e Fábio Santos, disseram que não há favorito, apesar do momento melhor do Corinthians.

Tite quer foco total na vitória para que o time viaje tranquilo à Bolívia, na segunda-feira. A delegação ficará em Cochabamba até o dia do jogo, quando viajará para a cidade de Oruro.

Ingressos. O clássico deverá ter casa cheia. O Corinthians informou que até ontem haviam sido vendidos 23 mil bilhetes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.