A falta de disciplina dos comandantes se reflete no campo

O Palmeiras contratou os três melhores e mais caros treinadores do País, mas os problemas não mudam. Com Luxemburgo, Muricy ou Felipão, falta maturidade ao time. Falta alguém que decida, que chame a responsabilidade na hora do aperto. Há 11 anos sem um título de expressão, é visível o nervosismo no rosto dos jogadores. E estamos falando apenas dentro das quatro linhas. Fora de campo, diretor briga com diretor, que critica jogador. E será que alguém gosta de ter o seu trabalho questionado? Para arrumar o Palmeiras, é preciso antes obediência e disciplina nos comandantes. O clima é instável no clube. E as confusões só ganham intensidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.