A festa do penta já está pronta

Se título vier após jogo com América-RN, comemoração do São Paulo será em churrascaria

Giuliano Villa Nova, O Estadao de S.Paulo

30 de outubro de 2007 | 00h00

Os jogadores fazem força para não festejar o título brasileiro antes da hora, a comissão técnica prega seriedade e a diretoria garante que não tem nada agendado. Mas a comemoração pelo quinto título nacional do São Paulo deve ser no mesmo local do ano passado, uma churrascaria da Zona Oeste da capital. A direção da casa está de sobreaviso e só aguarda um telefonema dos dirigentes são-paulinos para fechar o estabelecimento na quarta-feira à noite, depois do jogo contra o América-RN, às 21h45, no qual o time de Muricy Ramalho só precisa de um empate para confirmar o título.A diretoria do São Paulo jura que não tem nada programado. "Não é do nosso feitio reservar o champanhe antes da hora", resume Marco Aurélio Cunha, superintendente de Futebol. "Talvez organizemos alguma festa mais adiante, quando o campeonato já estiver decidido", defendeu o dirigente.O elenco, entretanto, já começou a festejar no domingo à noite, após a vitória sobre o Sport, por 2 a 1. Ainda no Recife, a delegação jantou numa churrascaria, antes de voltar a São Paulo, e era visível o clima de alívio entre os jogadores, bastante assediados por torcedores, em busca de autógrafos e fotos.Em 2005, após a conquista da Taça Libertadores, os dirigentes organizaram uma festa surpresa, numa churrascaria perto do Morumbi. "Geralmente, essas coisas são resolvidas em cima da hora", observou Marco Aurélio Cunha. De fato, o provável local da comemoração são-paulina só deve ser reservado para a festa amanhã pela manhã. "Eu, por mim, iria para casa, porque o jogo contra o América-RN vai terminar meia-noite", ponderou Cunha.TORCIDA EMPOLGADASe depender dos torcedores são-paulinos, a festa de amanhã está garantida. Até ontem à noite, 30.574 ingressos já tinham sido vendidos para o jogo contra o América-RN. A diretoria também ampliou o número de ingressos para o jogo: de 62.746 passou para 67.300. Restam 36.726 entradas, que continuam a ser vendidas hoje, nas bilheterias do Morumbi. A previsão dos dirigentes é de lotação máxima.DOPINGO veterano meia Adãozinho, do Bragantino, foi pego no exame antidoping, realizado no dia 19 de agosto, num jogo contra o Vasco, quando o jogador ainda defendia o América-RN. No exame, foi detectada a substância isometepteno, estimulante proibido pela legislação, encontrada em analgésicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.