'A minha expectativa no São Paulo é fazer muito mais'

Ganso admite que sua estreia foi discreta. E Ney Franco pode deixá-lo fora da partida contra a Universidad Católica

CIRO CAMPOS, O Estado de S.Paulo

19 de novembro de 2012 | 02h06

A vontade de ver Paulo Henrique Ganso estrear fez a torcida são-paulina encher o Morumbi, mas o jogador, sempre discreto e contido, preferiu ter cautela ao falar sobre seu futuro no clube. "Vou voltar a jogar aos poucos", disse o meia, que não disputava uma partida desde 29 de agosto.

Nos 35 minutos em que esteve em campo ontem, o jogador deu alguns passes de primeira, geralmente para explorar a velocidade de Osvaldo. E teve uma oportunidade de gol, que não aproveitou. Nada muito empolgante, como ele mesmo admitiu. "Hoje (ontem) fiz apenas o básico em campo. Minha expectativa no São Paulo é fazer muito mais."

Se dos pés do talentoso meia não saiu nenhum lance decisivo, pelo menos o estreante deu sorte. O São Paulo perdia por 1 a 0 quando Ney Franco chamou Ganso. Enquanto ele recebia as instruções do treinador, o gol de empate saiu. Depois que já estava no jogo, Rogério Ceni garantiu a virada.

"A estreia do Ganso saiu como o esperado. Ele precisa de ritmo de jogo", comentou o treinador.

Cauteloso, Ney pensa em não utilizar Ganso no próximo jogo do São Paulo, quinta-feira, contra a Universidad Católica, em Santiago, pela semifinal da Copa Sul-Americana.

"Vamos avaliar se vale a pena porque temos de viajar ao Chile e isso tira o jogador da sequência de treinamentos. Pode prejudicar a preparação física dele."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.