Jayne Kamin-Oncea/USA Today Sports
Jayne Kamin-Oncea/USA Today Sports

'A NFL virou um evento social', diz vice-presidente de jornalismo da ESPN

João Palomino acredita que a liga de futebol americano crescerá ainda mais no Brasil

Felippe Scozzafave, O Estado de S.Paulo

07 de setembro de 2017 | 07h00

Alguns anos atrás, NFL era algo quase que inexplorado no Brasil. Nos últimos tempos, porém, o cenário mudou e, o que antes era uma liga desconhecida do grande público, hoje se tornou um grande produto, com o País sendo considerado o maior mercado consumidor fora da América do Norte, onde é superado por Estados Unidos e México. Quem aproveita isso é a ESPN, que transmite os jogos há mais de 20 anos e vê a audiência crescendo cada vez mais.

"Desde 2010, quadruplicou a audiência da NFL no Brasil. Apenas do ano passado para esse, aumentou 27%. O último Superbowl foi o mais assistido no Brasil em toda a história e tudo isso só aumenta o nosso desafio de melhorar cada vez mais", disse João Palomino, vice-presidente de jornalismo e produção da ESPN no Brasil. Para ele, a dominância do futebol como "único" esporte do brasileiro é algo que contribui para esse crescimento. "A NFL virou um evento social. As pessoas se reúnem para assistir os jogos. Antes era um pretexto para assistir o Superbowl, depois para as finais de conferência e agora para muita gente virou meio que uma rotina. Domingo, depois do futebol, coloca na ESPN para assistir a NFL. Outro ponto que acho que atrai muita gente é a qualidade das transmissões. O nível de conhecimento dos nossos profissionais e o modo como eles conseguem passar para o público é algo que certamente ajudou na popularização".

Palomino, que se descreve como um "jornalista olímpico", já que acompanha todos os esportes, admite que passou a se interessar pela NFL conforme foi aprendendo as complicadas regras e acha que a maioria das pessoas sofreu processo semelhante: "Hoje em dia já existem torcedores fanáticos por times da NFL. É gente que assiste um jogo de futebol americano como quem vê o jogo do Corinthians, por exemplo. Ele critica a arbitragem, comenta os lances polêmicos e vibra a cada jogada", comentando que isso faz com que os produtos licenciados da liga sejam cada vez mais populares. "A NFL virou uma moda fashion. Em algumas 'tribos', os caras fazem questão de usar roupa de futebol americano porque gostam do estilo".

 

Veja quais jogos a ESPN transmitirá na semana 1 da NFL #NFLnaESPN

Uma publicação compartilhada por Mundo ESPN (@mundoespn) em

E os planos da ESPN, que a partir desta temporada volta a ter exclusividade na NFL, com a saída do Esporte Interativo, são cada vez mais ousados. São quatro canais na televisão e mais duas plataformas na internet que poderão ser utilizados para transmissões, além de muita interação pelas redes sociais. Apenas na primeira semana, oito jogos serão transmitidos para o Brasil. Mas a emissora quer mais e aposta que, muito em breve, um jogo da liga pode ser disputado no Brasil, assim como costuma acontecer em Londres e outras cidades importantes: "É um sonho ter um jogo da NFL no Brasil. Nós já tivemos o NBA Global Games e, mesmo que a organização tenha sido da NBA, foi a ESPN quem fez a transmissão para o mundo inteiro. Pelos exemplos que temos de Londres e Cidade do México, caso aconteça um jogo por aqui, provavelmente nós que faríamos tudo", finalizou o empolgado jornalista, dizendo que o Maracanã já até mesmo recebeu visitas técnicas de representantes da NFL.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol americanoFutebol Americano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.