A Portuguesa tem de vencer para não passar sufoco

Em péssima fase no campeonato, o time rubro-verde enfrenta o Grêmio com o risco de entrar na zona da degola

O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2012 | 02h01

Houve um momento do Campeonato Brasileiro, mais precisamente a metade do segundo turno, em que a Portuguesa parecia estar livre do risco de rebaixamento para a Série B. Só que os maus resultados foram se acumulando (já são sete partidas consecutivas sem vitória) e hoje o time rubro-verde precisa muito de uma vitória sobre o Grêmio, às 19h30, no Canindé, para não viver um pesadelo nas duas últimas rodadas.

A situação da Lusa é tão delicada que ela pode entrar hoje mesmo na zona de rebaixamento. Isso ocorrerá se a equipe perder, o Sport vencer e o Bahia marcar pontos. Uma combinação de resultados perfeitamente viável.

Apesar de a fase ser péssima, o técnico Geninho tenta manter a calma. Para isso, ele acredita que o melhor é não pensar muito nos jogos dos adversários na luta contra a queda. "O importante é a gente manter o foco no nosso objetivo. Uma hora a má fase vai acabar, as bolas vão entrar e tudo vai terminar certo."

Geninho sabe que derrotar o Grêmio, vice-líder do campeonato, não é fácil. Muito menos sem o goleiro Dida e o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro, capitão da equipe. Os dois estão suspensos.

Depois de ser eliminado da Copa Sul-Americana, o que restou ao Grêmio foi brigar pelo vice-campeonato. Se alcançar esse objetivo, o time gaúcho vai entrar direto na fase de grupos da Libertadores da América de 2013.

Torcida. A Lusa espera receber hoje a ajuda de uma outra equipe paulista, a Ponte Preta, que às 17h enfrentará o Bahia, em Salvador. O time baiano tem os mesmos 40 pontos e as mesmas nove vitórias do clube rubro-verde, por isso um bom resultado dos campineiros será um ótimo resultado para os lusitanos.

A torcida do Bahia é famosa por sempre incentivar sua equipe, mas isso não está ajudando o clube no Brasileiro. Tanto que o time venceu apenas quatro partidas em casa na competição, a última delas ainda no mês de setembro (2 a 0 sobre o Botafogo).

Se o Bahia não vai bem em casa, a Ponte é um desastre fora de seu território. Desde que o técnico Guto Ferreira foi contratado para o lugar de Gilson Kleina, em setembro, a equipe perdeu todas as partidas que disputou longe de Campinas.

Esperança. No Recife, o Sport vai encarar o Botafogo às 19h30. Contra um time que tem poucas chances de ir à Libertadores, a equipe rubro-negra espera sair da zona de rebaixamento. Para isso, precisa vencer e torcer por derrota de Lusa ou Bahia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.