A prata que vale ouro

Equipe do oito com chega em 2.º lugar, atrás apenas dos EUA, atuais campeões olímpicos

Vinícius Saponara, O Estadao de S.Paulo

21 de julho de 2007 | 00h00

No último dia de competições do remo nos Jogos, o Brasil conseguiu uma medalha de prata na prova do oito com, na Lagoa Rodrigo de Freitas, e logo nas primeiras entrevistas após a conquista a palavra mais falada pelos remadores foi renovação. Com o segundo lugar, o País fecha a disputa com três medalhas - as outras duas são de bronze -, abaixo do obtido há 4 anos, em Santo Domingo (seis medalhas).''''O remo ainda pode crescer muito. Nós passamos hoje por um período de entressafra, mas consideramos o resultado bom. Não dá para dizer que foi ruim. É preciso uma renovação maior'''', disse José Roberto Nascimento Júnior, o Beto, um dos integrantes do oito com. ''''A gente precisa puxar o remo para cima. Espero que esse resultado ajude.'''' Na mesma linha, o timoneiro Nilton Alonso ressalta que a renovação precisa ser feita não só na qualidade dos atletas, mas também na quantidade. ''''Temos poucos atletas para competir. Temos que aproveitar esse momento. Tivemos provas sem brasileiros e outras em que foi necessário usar o mesmo remador de outras provas.''''Além de Beto e Nilton, os ganhadores da prata são Renan Castro, Alexandre Ribas, Leandro Tozzo, Gibran Cunha, Marcelus Marcili (o Cabeça), Anderson Nocetti (Macarrão) e Allan Bitencourt.Com o bronze no single skiff, obtido na última terça, e agora a prata, Marcelus soma cinco medalhas em cinco edições dos Jogos. ''''Pode ter certeza de que essas duas valem muito mais que todas as outras. Ganhá-las aqui no Rio é demais'''', disse. ''''Acho que agora poderemos ter um reconhecimento do público. Foi muito legal, no final da raia, as pessoas gritando os nossos nomes após a conquista.'''' O ouro da prova ficou com os EUA, campeões olímpicos, que cruzaram a linha de chegada com 6min22s47. O Brasil ficou 10s89 atrás, bem na frente da Argentina, medalha de bronze.PISCADANão dá nem para piscar. A equipe quatro sem ficou a apenas quatro centésimos de segundo de conquistar uma medalha de bronze. Ronaldo Vargas, Leandro Ferreira, Thiago Almeida e Alexis Mestre ficaram em 4º lugar e perderam por pouco para Cuba. Canadá ganhou o ouro e os Estados Unidos, a prata.A disputa foi muito equilibrada desde o início entre os quatro barcos. No final, o Canadá conseguiu se desgarrar um pouco e venceu. Com 7min04s59, o Brasil ficou muito perto do bronze de Cuba e também do tempo do time campeão: 7min02s90.No feminino, o quatro skiff ficou com a última posição entre as cinco participantes. Kissya Costa, Renata Gorgen, Monica Anversa e Fabiana Beltrame terminaram a 33s19 da campeã Canadá. Os Estados Unidos ficaram em segundo e a Argentina, em terceiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.