A seleção demora para ter adversário. E a CBF parece nem se importar

A demora da CBF em marcar amistosos para a seleção brasileira não tem justificativa. Alegar que é difícil encontrar adversário de bom nível, pois Mano Menezes não quer perder tempo jogando contra equipes de segundo escalão, não convence. No mínimo está faltando agilidade à entidade e à empresa responsável por agendar os amistos0s. Após a Copa, a Argentina, por exemplo, já enfrentou Irlanda e Espanha. O Brasil fez um jogo, contra os EUA, marcado durante o Mundial da África do Sul.

Análise: Almir Leite, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2010 | 00h00

Ou será que o que falta é interesse? Em alguns momentos, parece que a cúpula da CBF preocupa-se apenas com os preparativos para a Copa de 2014. O resto é o resto.

É justo recordar que amistosos com timecos como Omã e Estônia foram bastante criticados, por tirar jogadores dos clubes, daqui e de fora, para partidas que nada acrescentam. Mas convocá-los para simples períodos de treinos, como no mês passado, é ainda pior.

A CBF promete anunciar hoje os rivais dos jogos de outubro. É bom que o faça, ainda que tardiamente. Até porque iria ficar muito mal se o Brasil viesse a pegar um outro Barça B.

É JORNALISTA DO "ESTADO"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.