A uma vitória do sonho olímpico

Seleção brasileira vence Porto Rico e encara a República Dominicana, amanhã. Se for à final,[br]vai aos Jogos de Londres

, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2011 | 00h00

MAR DEL PLATA

Há 16 anos que a seleção brasileira masculina de basquete não está tão perto de disputar uma Olimpíada. Ontem, a equipe comandada por Ruben Magnano derrotou Porto Rico por 94 a 72 (47 a 30) e, com o resultado, garantiu a liderança da segunda fase do Torneio Pré-Olímpico de Basquete de Mar del Plata, na Argentina. Nas semifinais, amanhã, às 19 horas, a equipe enfrenta a República Dominicana e, se vencer, garante vaga para os Jogos de Londres, no ano que vem. Desde 1996, em Atlanta, o País não disputa o evento olímpico de basquete.

O jogo de ontem mais parecia um treino. A seleção brasileira entrou em quadra relaxada, pois, na preliminar, a Argentina havia derrotado a República Dominicana, evitando o risco de um novo clássico contra os donos da casa nas semifinais. Se perdesse, pegaria Porto Rico e, se ganhasse, os dominicanos, responsáveis pela única derrota do time até agora no Pré-Olímpico.

Desde os primeiros minutos, o Brasil dominou os porto-riquenhos - estava forte no setor defensivo, dificultando as ações no garrafão para o adversário. Enquanto isso, o ataque fazia a festa. Ao fim do primeiro quarto, a vantagem já era expressiva: 29 a 15. No segundo período, apesar das tentativas porto-riquenhas de desestabilizar o adversário na base da provocação, a situação se manteve e a equipe brasileira encerrou a primeira metade do jogo com 17 pontos de vantagem.

No terceiro quarto o time continuou massacrando os rivais, tanto nos arremessos de dois pontos quanto nos de três. A vantagem só diminuiu na etapa final, quando a seleção de Magnano, já administrando o resultado, permitiu que os porto-riquenhos diminuíssem um pouco a diferença no marcador, mas não o suficiente para evitar um temido confronto com a Argentina. O cestinha do jogo foi o brasileiro Marquinhos, com 18 pontos, dois quais 12 em arremessos de três. Foi seguido por Tiago Splitter, que acertou sete dos nove arremessos no garrafão.

Ao fim da partida, o armador Marcelinho Machado fez um balanço da participação brasileira no Pré-Olímpico. "Alcançamos o primeiro objetivo, que era chegar a esse dia decisivo (das semifinais) e o, segundo, que era evitar que este confronto fosse contra a Argentina." Agora, segundo o jogador, o mais importante será administrar a ansiedade para jogar com consciência contra os dominicanos amanhã e, assim, quebrar um tabu de 16 anos de ausência brasileira em torneios olímpicos.

Além de Brasil e República Dominicana, a rodada terá Argentina contra Porto Rico, também com vaga para os Jogos de Londres em disputa. Os perdedores participarão do Pré-Olímpico Mundial junto com a Venezuela, que ontem derrotou o Uruguai por 92 a 80 e ficou com a quinta posição no torneio continental de Mar del Plata.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.