Acaba a paciência com os árbitros

Palmeiras já estava incomodado com os erros seguidos, mas jogo com o Cruzeiro foi a gota d'água e diretoria do clube decide fazer protesto formal na CBF

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2012 | 03h08

Uma noite de sono não foi suficiente para os palmeirenses esquecerem a atuação do árbitro Fabrício Neves Correa anteontem, na derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro. A chateação não é só com os dois gols irregulares validados pela arbitragem, mas, sim, por tudo que acontece ao longo do Campeonato Brasileiro. A reclamação é que o Palmeiras foi prejudicado em pelo menos cinco das 13 partidas no Nacional.

O gerente de futebol do clube, César Sampaio, deixou de lado o discurso ponderado e resolveu desabafar. Ele vai enviar à CBF um protesto contra a arbitragem, mas pede maior atenção. "Vamos protestar, mas os pontos ficaram para trás. Se não fossem os pontos que perdemos por causa de arbitragem, estaríamos em situação melhor. Se não fosse o árbitro, teríamos vencido o jogo (com o Cruzeiro) por 1 a 0", criticou.

Além do jogo contra o Cruzeiro, o Palmeiras reclama de mais quatro jogos. Na segunda rodada, Henrique sofreu um pênalti no último minuto, que não foi marcado e o jogo acabou 1 a 0 para o Grêmio. Na rodada seguinte, na derrota por 2 a 1 para o Sport, Henrique fez um gol de cabeça, após cobrança de falta de Marcos Assunção, mas o árbitro marcou impedimento.

Na quinta rodada, Barcos foi derrubado pelo zagueiro Rodolfo, do Vasco, dentro da área, e a arbitragem ignorou. O placar foi 1 a 1. E, no penúltimo jogo, o Bahia abriu o placar na vitória por 2 a 0 graças à marcação de um pênalti inexistente de Artur em Lulinha, bem cobrado por Souza. No total, o Palmeiras poderia ter conquistado sete pontos a mais se tais jogadas tivessem sido assinaladas corretamente e, nos casos dos pênaltis, se tivessem sido convertidos.

"Fica até difícil falar alguma coisa. Cada um sabe o que fez em campo. Essas coisas ficam até repetitivas", lamentou Henrique.

Ontem, mais uma notícia ruim para o técnico Felipão. A Conmebol divulgou os árbitros dos jogos da Copa Sul-Americana e Heber Roberto Lopes será o árbitro da partida de estreia do Palmeiras, amanhã contra o Botafogo, às 21h30, na Arena Barueri. O problema para o treinador é que o primeiro auxiliar será Roberto Braatz, o mesmo que trabalhou no jogo contra o Cruzeiro e já teve diversos atritos com Felipão, não só no domingo, como em várias outras ocasiões.

A Copa Sul-Americana começa hoje para os times brasileiros, com o confronto entre Grêmio e Coritiba, às 21h15, no Estádio Olímpico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.