, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2011 | 00h00

O autor do projeto tem peso: Jean Todt, presidente da FIA. Ele quer a volta dos treinos particulares na Fórmula 1. A proposta inicial é por três séries de dois dias de testes ao longo do campeonato.

Sem negociação

A FIA não ouviu os pilotos. O flap móvel será permitido no GP de Mônaco. "Há quem tentará fazer o túnel sem asa, um perigo", diz o presidente da associação dos pilotos, o brasileiro Rubens Barrichello.

Kers aquecido

Sebastian Vettel e Mark Webber puderam dispor, ontem, pela primeira vez, dos 80 cavalos do sistema de recuperação de energia. "Tive só um problema de temperatura no final", disse o australiano Webber.

Poucas palavras

Bernie Ecclestone mostrou-se arredio ao ser questionado a respeito do comunicado do grupo News Corporation, de Rupert Murdoch, interessado em adquirir os direitos comerciais da Fórmula 1.

Superação

Não foi apenas Kamui Kobayashi, da Sauber, que ganhou muitas colocações na corrida. O suíço Sebastien Buemi, da Toro Rosso, largou em 16.º e chegou em 9.º. Apenas dois pilotos abandonaram.

Mea culpa

É raro Michael Schumacher assumir um erro. Na 2.ª volta, ele e Vitaly Petrov, da Renault, se tocaram, danificando seu aerofólio dianteiro. "Preciso ver melhor, mas penso que fui o responsável."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.