Divulgação
Divulgação

Presidente do Comitê Olímpico do Canadá renuncia ao cargo

Marcel Aubut é acusado de assédio sexual

Estadão Conteúdo

03 de outubro de 2015 | 11h45

Um escândalo no esporte canadense culminou na renúncia do presidente do Comitê Olímpico do país. Neste sábado, Marcel Aubut anunciou a saída definitiva do comando da entidade, pressionado por ser alvo de uma investigação de assédio sexual. Ele já estava afastado do cargo temporariamente.

O Comitê Olímpico Canadense (COC) divulgou comunicado oficial neste sábado explicando que a investigação por parte da entidade está encerrada. Agora, o caso deve ficar nas mãos somente da Justiça do país.

Desde a primeira denúncia contra Aubut, outras duas mulheres fizeram acusações contra o dirigente. O COC classificou o assunto como "profundamente preocupante", dizendo que causou "um profundo impacto em nossa família olímpica".

O comitê explicou que iniciará o processo para escolher um novo presidente interino nos próximos dias. Além do COC, Aubut era chefe da Fundação Olímpica Canadense, da qual também já se afastou. O dirigente de 67 anos foi CEO do Quebec Nordiques, equipe de hóquei da NHL, até a mudança da franquia para o Colorado em 1995. Ele foi introduzido no Hall da Fama do esporte canadense em 1999.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.