Acusado, indiano bronze olímpico dá negativo em exame

O Ministério do Esporte da Índia anunciou nesta terça-feira que o boxeador Vijender Singh, dono de uma medalha olímpica, testou negativo para substâncias proibidas em exame antidoping realizado após a polícia levantar suspeita, no mês passado, de que ele seria um usuário de heroína. "Um exame completo foi realizado e incluiu testes de substâncias psicotrópicas", anunciou o ministério.

AE-AP, Agência Estado

16 de abril de 2013 | 11h45

A Agência Antidoping da Índia realizou os testes fora do período de competição em Vijender por causa de um pedido da polícia do estado de Punjab, no norte do país. O nome do boxeador apareceu ligado a um lote de heroína no valor de mais de US$ 25 milhões (aproximadamente R$ 49,6 milhões) que foi confiscado de uma rede criminosa internacional.

Medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, Vijender se recusou a realizar exames pedidos pela polícia por não existir um inquérito aberto contra ele, mas depois concordou em realizar os testes da agência antidoping do seu país.

Atletas são normalmente testados para drogas recreativas apenas durante eventos, enquanto fora do período de competições os testes são realizados apenas para detectar o uso de substâncias que melhoram o desempenho esportivo.

Tudo o que sabemos sobre:
boxeVijender Singhheróinadoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.