AFP
AFP

Britânico bate recorde mundial dos 50m peito; Felipe França vai à final

Outro brasileiro da prova, Felipe Lima fica pelo caminho

Estadão Conteúdo

04 de agosto de 2015 | 12h22

Recordista mundial dos 100m peito, o fenômeno britânico Adam Peaty, de apenas 21 anos, é agora também recordista mundial dos 50m peito, prova que não é olímpica. Se pela manhã, nas eliminatórias do Mundial de Kazan (Rússia), o sul-africano Cameron van der Burgh melhorou seu recorde para 26s72, à noite, na semifinal, Peaty baixou 0s20 de uma só vez, para 26s42. Felipe França avançou à final com o quarto melhor tempo.

Peaty começou a aparecer para o mundo da natação apenas no ano passado, quando foi prata nos 50m e ouro nos 100m peito nos Jogos da Commonwealth, sempre em confronto direto contra Van der Burgh. Depois, no Mundial de Piscina Curta de Doha (Catar), perdeu as duas provas para Felipe França.

Em Kazan, no seu primeiro Mundial de Piscina Longa, quer a dobradinha. Nos 100m, foi o mais rápido das eliminatórias, da semifinal e ganhou o ouro com recorde do campeonato. Agora, nos 50m, já baixou em 0s25 o recorde que Van de Burgh ostentava desde 2009, quando ainda eram permitidos os trajes tecnológicos.

O tira-teima entre os dois será na final dos 50m peito, quarta-feira. Van der Burgh avançou com o melhor tempo da outra semifinal: 26s74, novamente abaixo daquele recorde que durou até a manhã. Felipe França fez o segundo melhor tempo da sua vida: 26s87, suficiente para classificá-lo em quarto. Ficou atrás também do norte-americano Kevin Cordes (26s76). O esloveno Damir Dugonjic também nadou na casa de 26 segundos.

O outro brasileiro da prova, Felipe Lima, ficou pelo caminho. Bronze nos 100m peito no Mundial de Barcelona, há dois anos, ele já havia ficado de fora da final da prova mais longa e também não vai disputar medalha nos 50m. Nadou em 27s50, a 0s30 do oitavo colocado. Vale lembrar que João Luiz Gomes Júnior, quinto do ranking mundial no ano passado, não foi a Kazan porque passou o primeiro semestre (período de obtenção de índices) suspenso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.