Adílson Batista se transforma no plano A da diretoria santista

Nome do ex-técnico do Corinthians ganha força na Vila Belmiro, após a recusa de Abel Braga, que seguirá no Al-Jazira

Sanches Filho ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2010 | 00h00

Adílson Batista é o novo plano A do Santos após a recusa de Abel Braga. Dois dias depois de ser demitido pelo Corinthians, ele foi sondado por importante assessor da presidência do clube. Na oportunidade, a conversa não evoluiu porque eram grandes as chances de Abel deixar o Al-Jazira. Agora, o caminho está aberto.

O presidente santista, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, confirmou que Adílson, por ter experiência em competições continentais, é candidato à sucessão de Dorival Júnior, mas afirmou que outros nomes são estudados. Luís Álvaro assegurou que não está negociando com nenhum treinador. "Não temos pressa e o que queremos é fazer a melhor contratação." Ele também disse que é quase certo que contra o Internacional, sábado, em Porto Alegre, o interino Marcelo Martelotte continue à frente do time. "Marcelo faz parte da nossa comissão técnica permanente e realiza um bom trabalho."

A ausência do diretor Pedro Luís Nunes Conceição é a explicação para o Santos não contratar Adílson Batista para os sete jogos restantes do Brasileiro. O dirigente viajou para os EUA no fim da noite de segunda-feira para tratar de assuntos pessoais.

Mano fala. O técnico da seleção brasileira afirmou, em entrevista ao site Terra, que a liberdade dada a Neymar fez o atacante pensar que "pode tudo" e defendeu a atitude disciplinadora do técnico Dorival Júnior. Mano também falou sobre a reação de Paulo Henrique Ganso, que não aceitou ser substituído na final do Campeonato Paulista. "É uma mistura de personalidade com falta de disciplina."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.