Adilson reage e é o sexto no golfe do Pan após duas rodadas

A primeira aparição do golfe nos programa dos Jogos Pan-Americanos atraiu poucos atletas profissionais, uma vez que a competição em Toronto não distribui prêmios em dinheiro. Mas o brasileiro Adilson da Silva, radicado na África do Sul, quis viajar até o Canadá para representar o país natal.

Estadão Conteúdo

17 de julho de 2015 | 18h49

Após a realização de duas rodadas, Adilson é o sexto colocado geral, com 141 tacadas, três abaixo do par do campo (o par é o número previsto de tacadas para completar o circuito de 18 buracos). Campeão nacional amador, André Tourinho está empatado no 11.º lugar, com 144 tacadas, exatamente o par do campo.

A liderança é do chileno Felipe Aguilar, com 131 tacadas, nove abaixo do par. Número 218 do ranking mundial, ele é o melhor ranqueado entre os profissionais que estão em Toronto. Só o Chile, aliás, mandou seus melhores atletas. Adilson é o 313.º do mundo e atualmente ficaria com a 58.ª e antepenúltima vaga nos Jogos Olímpicos.

No Pan estão previstas quatro rodadas, sendo uma por dia, de forma com que a distribuição das medalhas será definida no domingo. No feminino, a amadora Clara Teixeira é só a 24.ª colocada. Luiza Altmann foi desclassificada. Luiza é a atual campeã brasileira amadora. Clara, a vice.

Nas duplas mistas, em que é considerado o melhor resultado masculino e o melhor feminino do dia, o Brasil é só o oitavo colocado, com 299 tacadas. Os EUA lideram com 275. O bronze atualmente está com a Argentina, com 281 tacadas.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosgolfe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.