Adilson reencontra ex-clube 4 meses depois da demissão

Treinador santista teve passagem fracassada pelo Parque São Jorge em 2010 e agora busca volta por cima na Vila

, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2011 | 00h00

Ao ser apresentado como novo treinador do Santos, em dezembro do ano passado, Adilson Batista afirmou que o tempo se encarregaria de mostrar o lado que estava certo na sua demissão pelo Corinthians, após cinco jogos sem vencer, em 10 de outubro de 2010. Quatro meses e 10 dias depois, à frente de um dos times mais fortes do futebol brasileiro na atualidade, ele reencontra seu ex-clube.

Adilson garante que não guarda mágoa. "Quero ganhar do Corinthians como se fosse outro jogo. Sempre quero vencer", afirmou o treinador. Embora já esteja sendo contestado pela escalação do time que empatou com o Deportivo Táchira, na Venezuela, Adilson tem situação confortável. Enquanto o adversário tenta se recuperar de seguidas decepções - fracasso na fase preliminar da Copa Libertadores da América, vandalismo de uma parte de sua torcida no CT do Parque Ecológico, aposentadoria de Ronaldo, saída de Roberto Carlos, desfalques de titulares -, ele comanda um dos mais fortes grupos de jogadores que o clube formou nos últimos anos.

Vale muito. Assim que acabou o jogo contra o Táchira, na Venezuela, terça-feira, Adilson passou a dedicar atenção especial ao clássico, como se fosse decisão de um título. Ele cancelou o treino anteriormente marcado para a tarde de quinta-feira para que os jogadores tivessem mais tempo para recuperar as energias. Entre o jogo de terça e o de hoje, a preparação santista privilegiou o descanso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.