Adriano encontra os novos fãs

Atacante fará esta tarde seu primeiro jogo pelo São Paulo diante da torcida, no Morumbi, e espera apoio total

Giuliano Villa Nova, O Estadao de S.Paulo

19 de janeiro de 2008 | 00h00

Se há um estádio que traz sorte para Adriano, é o Morumbi. Foi na casa do São Paulo que o centroavante marcou seu primeiro gol como profissional, ainda pelo Flamengo, em 2001 - na goleada por 5 a 2 sobre o próprio São Paulo, no Torneio Rio-São Paulo. Depois de provar que a pontaria continua afiada, ao virar o jogo contra o Guaratinguetá, quinta-feira, na vitória por 2 a 1, os tricolores esperam que o camisa 10 repita a dose hoje, diante do Rio Preto, às 16 horas. Será a primeira exibição de Adriano diante da torcida. E o apoio, que tem sido constante desde sua chegada ao clube, não deve faltar. "Será importante contar com o torcedor na minha estréia no Morumbi", diz. "Não vejo a hora de receber o carinho deles. Espero que o estádio esteja lotado", projeta. São Paulo busca sua segunda vitória; acompanhe a partida onlineA diretoria colocou cerca de 53 mil ingressos à venda, e apesar da expectativa para ver Adriano de perto, dificilmente o estádio ficará cheio - até sexta-feira, apenas 4.500 tinham sido vendidos. Mas os dirigentes esperam público de pelo menos 30 mil pessoas.Empolgações à parte, o técnico Muricy Ramalho entende que Adriano já está adaptado ao clube e só tem a crescer. "Não preciso ficar falando para ele o que deve fazer, pois é um jogador experiente. O caminho dele é dos gols e ele sabe disso", comenta o treinador, que quer ver um futebol melhor do que o demonstrado contra o Guaratinguetá. "Espero mais do nosso time. Precisamos melhorar o passe", alerta o treinador.Muricy acredita que o adversário está mais bem preparado fisicamente, mas confia na postura tática de sua equipe para conseguir mais três pontos. "O Rio Preto tem um time rápido, especialmente no ataque. Porém, como o jogo é no Morumbi, que tem um gramado maior, fica mais difícil para eles se fecharem", observa o treinador.MUDANÇASComo não terá o zagueiro Juninho, lesionado, e o lateral Richarlyson, suspenso, Muricy terá de mexer na equipe. Na defesa, Alex fica com a vaga. No lugar de Richarlyson, o treinador tem duas opções: ou mantém o esquema tático, com a entrada de Júnior na lateral, ou escala Aloísio, tornando o time mais ofensivo. "Nessa formação, ganhamos profundidade no ataque", comenta Muricy.No Rio Preto, o técnico Luciano Dias mantém a formação que empatou por 2 a 2 com o São Caetano. O destaque é o goleiro Pitarelli, ex-Guarani e Santos. É a primeira vez que o Rio Preto encara o São Paulo no Morumbi. Até hoje, os times jogaram apenas quatro vezes - dois empates e uma vitória para cada um -, a última delas em 1956, num amistoso em São José do Rio Preto que terminou 2 a 2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.