Ayrton Vignola/AE - 11/4/2011
Ayrton Vignola/AE - 11/4/2011

Adriano: plano para apressar volta

Previsão de retorno do atacante é de 5 meses, mas médicos corintianos tentam reduzir em 1 mês período de inatividade

FÁBIO HECICO, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - O Corinthians planejava a estreia de Adriano diante do Grêmio, no dia 22 de maio, na abertura no Nacional. Vai seguir batalhando para que o camisa 10 entre em campo diante dos gaúchos. Mas, agora, no duelo do segundo turno do Brasileiro, dia 31 de agosto. O jogador passou por cirurgia no tendão de Aquiles, bem-sucedida, nesta quarta-feira, no Hospital São Luiz. A meta dos médicos corintianos é reduzir o tempo de recuperação, normalmente avaliado em cinco meses, e colocá-lo em campo já em agosto, um mês antes do previsto.

"É uma cirurgia não muito comum no futebol, na carreira devo ter feito no máximo 10 (em jogadores), uma lesão que surge por fatalidades. A gente não faz reconstrução, faz reparação, sutura o tendão e o Adriano teve a felicidade que não foi no meio, mas na união com o músculo, onde a cicatrização fica mais fácil", enfatizou o médico Joaquim Grava. "Por isso, o tecido regenera mais rápido e ele pode se recuperar mais precocemente", disse.

Adriano passou pelo mesmo processo cirúrgico de Jorge Henrique, este no ano passado, com aplicação de PRP (Plasma Rico em Plaquetas), moderna técnica que envolve injeções de células reparadoras retiradas do sangue do próprio atleta e que aceleram o processo de cicatrização. Jorge teve ruptura do músculo posterior da coxa no dia 5 de outubro. Pela previsão inicial, a temporada havia acabado, mas dia 2 de novembro já treinava com bola.

Agora, a esperança é que a aplicação de PRP garanta o mesmo sucesso. "O prazo de cinco meses é acadêmico. Dependerá muito de como o quadro irá evoluir. Ele pode diminuir ou aumentar o tempo de recuperação. Por isso, tem que ser consciente nesse momento", observou Grava.

Cuidados especiais. O Imperador terá alta nesta quinta-feira. E irá direto para o Rio, onde ficará sob os cuidados do doutor José Luiz Runco (do Flamengo e da seleção) e terá amparo da família - a mãe promete belo almoço. "Ele me disse que está pronto para superar mais uma dificuldade e demonstrou confiança. Está calmo e só pediu para a gente não ficar triste", disse dona Rosilda. "O Adriano conta com nosso apoio e dará a volta por cima." A mãe já falou com o filho quatro vezes por telefone desde que ele se machucou.

Dia 2 o jogador volta para o clube, onde seguirá com o tratamento. O acompanhamento dos médicos será total para que Adriano não ganhe peso, o que comprometeria a recuperação. "Ele não pode ganhar o peso que já perdeu, pois vai atrapalhar um pouquinho", sugeriu Grava. Em 10 dias, Adriano emagreceu três quilos só com exercícios. Agora, será obrigado a fazer dieta, pois está impossibilitado de fazer esforço físico. "Ele não pode exceder o peso para não retardar a volta."

O atacante ficará entre três e quatro semanas imobilizado - normalmente, o prazo é de seis. No período, não poderá pôr o pé no chão. Mesmo assim, terá de subir na balança a cada 10 dias. O controle do peso será primordial para que a missão de recuperá-lo em tempo recorde aconteça. (Colaborou BRUNO LOUSADA)

Para entender. PRP ajuda na cicatrização

Para preparar o PRP, uma pequena quantidade de sangue é retirada do braço do paciente. O sangue é então colocado em uma centrífuga, que gira e separa as plaquetas do resto dos componentes. O processo inteiro leva menos de 15 minutos e aumenta a concentração de plaquetas e fatores de crescimento em até 600%.

Recorrendo ao próprio sangue do paciente, as plaquetas são preparadas, sendo reinjetada na área afetada. Estas plaquetas promovem a liberação de fatores de crescimento especiais que levam à cicatrização do tecido. Estes efeitos acabam por promover alívio importante da dor e resolução do processo inflamatório.

Veja também:

linkContrato de R$ 300 mil mensais será honrado

linkMarketing corintiano não desiste de apostar no astro

blog ANTERO GRECO - Adriano precisa se benzer

som ESTADÃO ESPN - "É uma etapa de azar, de fatalidades", diz médico do Corinthians 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansAdrianolesão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.