Divulgação - 4/2/2011
Divulgação - 4/2/2011

Adriano se torna vital para o Santos

Com volante, Muricy Ramalho trabalha com equipe mais equilibrada e defesa mais protegida

Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2011 | 03h06

SANTOS - Depois da derrota do Santos para o Figueirense, sábado, o artilheiro Borges disse que o resultado negativo exigia reflexões. Mas Muricy Ramalho nem precisa pensar muito para chegar à óbvia constatação de que sem Neymar e Paulo Henrique Ganso, o seu time tem sérias limitações e precisa ser mais defensivo. E o sucesso do time depende da escalação de um jogador discreto, mas aplicado e fundamental: o volante Adriano.

Das quatro vitórias seguidas do time no Brasileiro, Adriano só não jogou contra o Cruzeiro. Nas demais, ou começou como titular ou entrou durante a partida. Com Adriano, a equipe fica mais equilibrada e a defesa mais protegida.

A entrada de Adriano não deverá ser a única mudança de Muricy Ramalho no meio de campo para enfrentar o Fluminense, sábado à noite, em Volta Redonda. Com a recuperação de Elano, que voltou a treinar no campo sexta-feira da semana passada, Muricy provavelmente vai tirar Ibson, que não está em boa fase, do time. Arouca tem lugar garantido e Alan Kardec deve ser mantido no ataque.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCAdrianoMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.