Adriano só tem uma certeza: a estreia vai ser no Pacaembu

Ainda não há definição em relação a quando o atacante poderá enfim jogar, mas já se sabe que ocorrerá diante da torcida

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2011 | 00h00

Tite sempre diz que o Brasileiro será decidido nas dez últimas rodadas. E é nela que o técnico terá força máxima no Corinthians, principalmente com Adriano. O atacante está recebendo atenção especial para voltar 100% e poder ajudar o time na tão sonhada arrancada final.

Comissão técnica e médica do clube tentam, em silêncio, deixar o centroavante em condições de fazer sua estreia no Pacaembu. Querem fazer uma grande festa. Duas partidas estão sendo analisadas, diante do Atlético-GO (28.ª rodada), dia 9 de outubro e contra o Botafogo (29.ª), dia 12, a que ganha força.

"Está sendo muito boa a recuperação, dentro do prazo estipulado e agora depende apenas da evolução do Adriano", afirma o consultor médico Joaquim Grava, que participou da cirurgia no tendão de Aquiles do Imperador, dia 20 de abril. "Mas não tem data (para a volta), no futebol nunca se define nada antes."

Na segunda-feira Adriano completará oito meses longe dos gramados. Está ansioso para voltar, mas conter sua euforia também faz parte da estratégia corintiana. "Ele precisa ter calma. Na hora em que tiver condições, vai estrear. Mas adianto que em 15 dias não estará em campo. E quem acompanha o dia a dia do clube observa isso", diz Grava.

Adriano faz dez treinos semanais. De terça à sexta-feira, em dois períodos, sendo um de fisioterapia e outro para aprimorar a parte física. Já trabalha com bola, mas sozinho. Daqui a dez dias, se une aos companheiros para a reta final de aprimoramento.

De acordo com o fisioterapeuta Bruno Mazziotti, Adriano precisa emagrecer, ainda, 4,5 quilos. "Quanto ele está acima do peso não posso falar porque não vi na balança. Mas achei que visualmente fosse pior. Ele está bem e tende a melhorar cada vez mais", afirma Fábio Mahseredjian, novo preparador físico do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.