Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Adriano tenta seguir os passos de Ronaldo

Imperador está sendo preparado para ser decisivo nas fases finais do Paulista e Libertadores

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2012 | 03h06

SÃO PAULO - Adriano não joga nesta quarta-feira, 29, diante da Catanduvense. Por opção da comissão técnica, ele vai fazer um trabalho forte para estar bem no clássico com o Santos, domingo e para jogos na Libertadores, a partir do dia 7. Quase no peso ideal e em alta após aguentar 90 minutos diante do Botafogo, o Imperador está sendo preparado para ser decisivo como seu padrinho Ronaldo foi no primeiro semestre de 2009.

O Fenômeno brilhou nos clássicos naquela temporada, sendo decisivo na semifinal do Paulista com o São Paulo e na final diante do Santos, além dos mata-matas da Copa do Brasil. O Corinthians levantou os dois títulos.

Agora, o clube trabalha para ter o mesmo sucesso com Adriano. "O Adriano pode repetir o Ronaldo porque viveram situações semelhantes. Ambos praticamente voltaram a jogar após um ano e dois meses lutando contra lesões e são decisivos", acredita o consultor médico corintiano, Joaquim Grava, responsável por dar o aval nas duas contratações.

Grava colheu os frutos com Ronaldo e agora, após sempre pedir calma com Adriano, acredita que a história vá se repetir. "Ele já está pegando confiança, emagrecendo bem e, se continuar assim e não tiver nenhuma lesão, acredito que vai, guardadas as devidas proporções, nos dar muitas alegrias", diz. "Pode ajudar no Paulista, mas precisamos dele para ganharmos a Libertadores. Ele é um perigo e só de estar em campo já assusta."

Adriano conversa sempre com Ronaldo para pegar dicas. Já recebeu orientações de como "ganhar" a torcida, recomendações para acompanhar os jogos nas tribunas e até da maneira mais fácil de se enturmar, já que é mais tímido que o Fenômeno.

Parece ter seguido à risca e hoje é elogiado por todos no grupo. A prova veio no dia de seu aniversário de 30 anos, quando todos os companheiros fizeram questão de cumprimentá-lo. "Claro que ajuda ter o Adriano à disposição, porque ele ajuda bastante. Estamos felizes por ele ter retornado, por ter chegado a seu peso (98 quilos)", elogia Fábio Santos.

O lateral está impressionado. "É bom ver sua alegria no treino, bacana conviver, viver esse momento. E o Adriano dentro de campo impõe respeito. Temos Liedson, Emerson, mas por sua história, ele tem tudo para ajudar a gente na Libertadores, porque já consegue proteger e disputar a bola."

Ronaldo estreou em março, fez 18 jogos até as conquistas e 12 gols. Adriano terá mais jogos com a reta final do Estadual e a Libertadores. Resta saber se vai balançar as redes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.