Adriano volta à Vila Cruzeiro e elogia intervenção policial

Atacante lança projeto social para crianças e adolescentes no local onde nasceu e confirmou que continuará na Roma

Bruno Lousada / RIO, O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2010 | 00h00

Adriano sempre teve, nos últimos anos, trânsito livre para circular na Vila Cruzeiro sob o domínio do tráfico de drogas. Nasceu ali e tem um laço afetivo com a comunidade. Ontem, ele conheceu a nova Vila Cruzeiro, pacificada desde novembro, e gostou do que viu.

"Para mim é até melhor (a ocupação policial), porque quando eu vinha aqui sempre falavam do tráfico. Agora, com a imprensa podendo vir, vocês vão me ver sem camisa, fazendo churrasco e conversando com as pessoas", disse Adriano, assediado a todo instante pela garotada que sonha, um dia, se tornar um atleta como ele.

Na favela onde deu os primeiros chutes, deseja criar o projeto social "Imperadores da Vila", a fim de dar amparo social, educacional e esportivo a crianças da região. Mas o jogador da Roma não deu muitos detalhes como funcionaria o centro. "Quero oferecer condições para a meninada crescer na vida, seja pelo estudo ou pelo esporte." Ontem, distribuiu cestas básicas e presentes para os moradores.

Insatisfeito com a falta de oportunidades no time titular da Roma, Adriano pensou em retornar ao Brasil. Ouviu do craque Ronaldo Fenômeno que as portas do Corinthians estavam abertas. Decidiu, então, conversar com a presidente do clube italiano, Rosella Sensi, que lhe convenceu a ficar na Itália. "Ela me pediu paciência e disse que minha oportunidade ia surgir. E surgiu agora, no jogo contra o Milan (no último fim de semana). Ela não abriu mão de mim."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.