África: equipes de tradição sob risco

As Eliminatórias africanas ainda estão em sua fase inicial, que apontará as equipes que vão disputar a etapa decisiva da competição. Os 40 participantes estão divididos em dez grupos e apenas o campeão de cada chave avançará à fase final, em que cinco confrontos de mata-mata em ida e volta vão apontar os classificados para o Mundial.

O Estado de S.Paulo

21 de março de 2013 | 02h07

Sendo assim, é a hora de quem ainda está devendo nas Eliminatórias começar a reagir. É o caso de equipes tradicionais do continente como África do Sul, Marrocos, Gana (que foi às quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul), Argélia e Camarões, que sequer estão na liderança de seus grupos e, por esse motivo, correm risco de ficar fora até mesmo da fase final.

Nas duas rodadas realizadas até aqui já ocorreram surpresas. Congo somou seis pontos e ainda não levou gols, assim como Zâmbia, que lidera a chave depois de derrotar Gana.

A segunda fase terminará em setembro e os confrontos da etapa decisiva da competição serão disputados em outubro e novembro. Os duelos no formato mata-mata são uma novidade da atual edição das Eliminatórias africanas. Até o último torneio, os times que disputavam a etapa final eram divididos em cinco grupos e o campeão de cada chave estava classificado para a disputa da Copa do Mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.