Agassi apela à cortisona para se despedir em alta do tênis

O tenista Andre Agassi está tomando injeções à base de cortisona para aliviar dores nas costas enquanto espera o jogo contra o cipriota Marcos Baghdatis, de 21 anos, oito do ranking, marcado para esta quinta-feira à noite, pelo US Open. O norte-americano de 36 anos, que vai se despedir da carreira no torneio, disputou quatro sets em três horas e meia na estréia no Aberto dos Estados Unidos contra o romeno Andre Pavel para fazer 6/7 (4-7), 7/6 (10/8), 7/6 (8/6) e 6/2.O jogo foi visto na segunda-feira à noite por 26.736 pessoas no Arthur Ashe Stadium - um recorde -, depois de uma festa em homenagem a Billie Jean King, com transmissão pela tevê para o mundo inteiro.Baghdatis faz parte da nova geração de tenistas. É o Guga de Chipre. Começou o ano como 55.º do ranking e oito meses depois já é um top ten, fato jamais alcançado em seu país. ?É um jogador que eu pagaria ingresso para ver na quadra?, afirmou Agassi depois da estréia. O cipriota que foi campeão do Banana Bowl, em São Paulo, em 2002, disputou a final do Aberto da Austrália este ano e depois chegou às semifinais em Wimbledon. ?Ele se movimenta bem e pode fazer estrago com sua direita?, elogia Agassi. Será a primeira vez que os dois vão se enfrentar. E significa que Agassi terá de jogar muito bem para poder seguir adiante na competição. O norte-americano disse que a ajuda do público foi vital para vencer Pavel na estréia. Apoio também não vai faltar nesta quinta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.