Agente diz que teste positivo de sueca detectou Meldonium

O agente da corredora sueca Abeba Aregawi, Jos Hermens, revelou nesta quarta-feira que a atleta também testou positivo para Meldonium, também conhecida como Mildronato. Trata-se da mesma substância detectada no exame da tenista russa Maria Sharapova, durante o Aberto da Austrália - o resultado foi anunciado nesta segunda.

Estadão Conteúdo

09 de março de 2016 | 14h27

O teste positivo de Aregawi, uma fundista nascida na Etiópia, mas que compete pela Suécia, foi divulgado no fim de fevereiro. Mas a substância proibida detectada nos exames só foi conhecida nesta quarta. Inicialmente, a Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF) só informara que a sueca, campeã mundial do 1.500 metros em 2013, fora flagrada em teste de urina e que ela se afastou voluntariamente das competições.

Nesta quarta, o agente revelou o resultado da amostra "B", a chamada contraprova, que confirmou o resultado para Meldonium. O medicamento, que serve para tratar doenças do coração, foi adicionado à lista de substâncias proibidas da Agência Mundial Antidoping (Wada) em 1º de janeiro, após as autoridades perceberam que havia uso generalizado da substância entre os atletas.

O acréscimo recente na lista proibida da Wada foi utilizada por Maria Sharapova para se defender em seu caso, embora ela tenha assumido responsabilidade pelo teste positivo. A russa alegou que usava o medicamento há dez anos, com indicação médica. Já Aregawi afirmou que pensava se tratar de suplemento vitamínico. "Ela lamenta muito por todas as pessoas que decepcionou na Suécia", afirmou o agente, nesta quarta.

Tudo o que sabemos sobre:
WadaMaria SharapovaDopingAtletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.