Agnel começa a escrever seu nome em Londres

Sem chance para Ryan Lochte - americano ficou em quarto - francês garante o pódio com o tempo de 1m43s14

LONDRES, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2012 | 03h09

A França está orgulhosa de seus nadadores. Ontem, Yannick Agnel deu a terceira medalha de ouro ao país - e numa prova, os 200m livre, em que poucos poderiam acreditar nele. Justamente porque Ryan Lochte estava na disputa. Mas o francês venceu com 1min43s14, e o norte-americano ficou só em quarto.

Na coletiva, Agnel soltou uma frase que pode até ser lida como uma forma de tripudiar dos adversários, mas ele foi franco. "Não esperava que os outros fossem tão devagar, especialmente competidores do calibre de Lochte". Agnel afirmou que não tinha uma tática previamente estabelecida para a prova. "Não estava esperando. Não tinha um plano, e vencer estava completamente acima das minhas esperanças e expectativas, especialmente com o tempo que eu fiz".

Respondendo sempre de forma objetiva e simples, Agnel basicamente nadou o mais rápido que pôde. "Comecei muito rápido nos 100 primeiros metros porque sabia que era o mais veloz. Tentei segurar um pouco depois para dar um sprint nos últimos 50m. Estou feliz porque realmente funcionou".

As grandes performances de Agnel (na véspera levara a França ao ouro no 4x100m) arrancaram elogios até do primeiro-ministro François Hollande, que esteve no Aquatics Centre. "Eu sei o que ele pode representar, pode conduzir toda uma geração de franceses à prática do esporte".

Com apenas 20 anos, Agnel é uma figura relativamente nova na natação. No Mundial de Xangai, apareceu como um dos membros da equipe francesa que conquistou a prata no 4x200m.

Prata na mesma prova, ao lado do sul-coreano Park Taehwan, o chinês Sun Yang ficou orgulhoso. "É a primeira vez que a China compete nos 200m livre". Já Lochte ainda tenta entender o que aconteceu com ele. "Posso ser bem mais rápido. Não sei exatamente em qual ponto eu caí".

O chinês Yang vai competir com grandes chances nos 1.500m. Ele já conquistou o ouro nos 400m livre, o primeiro da China na natação masculina.

Nos 100m costas, Matt Grevers venceu com 52s16, superando o recorde de outro norte-americano, Aaron Peirsol em 38 centésimos. Nick Thoman, também americano, terminou em segundo lugar. / A.L.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.