Divulgação
Divulgação

'Ainda há muito a fazer em Porto Alegre para a Copa', diz Valcke

Secretário-geral da entidade se reuniu durante quase três horas com responsáveis pela cidade-sede

Elder Ogliari, Agência Estado

21 de maio de 2014 | 20h37

PORTO ALEGRE - Depois de duas horas e meia de reunião com os responsáveis locais pela organização da Copa do Mundo, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, demonstrou insatisfação com o que viu na capital gaúcha, em visita realizada nesta quarta-feira.

"Segue o trabalho para entrega das estruturas complementares no Beira-Rio, mas ainda há muito a fazer em Porto Alegre", afirmou, em mensagem postada no Twitter. "Não podemos perder um minuto ou a qualidade para fãs e equipes de televisão ficará comprometida na Copa 2014", concluiu.

Valcke chegou por volta das 16h30 ao reformado Beira-Rio, sede de Porto Alegre na Copa, e saiu por volta das 19 horas. O dirigente limitou-se ao encontro com a vice-presidente do Inter, Diana Oliveira, o prefeito José Fortunati e o secretário municipal de Gestão Urbano Schmitt e o coordenador dos trabalhos da Copa do Mundo pelo governo do Estado Maurício Nunes nas dependências internas do estádio e nem olhou os pátios externos.

Choveu muito durante toda a reunião. E a imprensa não teve acesso às atividades. Ao final, todos os participantes saíram em caravana e não falaram com os repórteres.

A área interna do estádio está pronta para os jogos. Mas as exigências da Fifa para a área externa ainda não foram cumpridas. Falta parte da pavimentação nos terrenos próximos, os entulhos ainda não começaram a ser compactados e somente uma pequena parte das estruturas temporárias começou a ser montada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.